Horóscopo do Relacionamento

para Rita Wilson, data nascimento 26 Outubro 1956
e Tom Hanks, data nascimento 9 Julho 1956
Texto por Liz Greene, Copyright © Astrodienst AG 2016
ETPP 6212.502-26, 27.10.16
ÍNDICE

I. Introdução

A alquimia do relacionamento

II. O que prende vocês dois

Um primeiro olhar * O mundo é um palco

Coração e corpo * A emoção da caça * Uma sociedade de admiração mútua * Gosto não se discute

Mente e espírito * Uma eterna festa de aniversário * A vida no limiar * Garra e ambição mútuas * Numa montanha russa

Conflitos e desafios * Barreiras emocionais na estrada * Fortalezas encasteladas * Sentimentos vulneráveis

III. A essência de seu relacionamento

O relacionamento como entidade independente * Um relacionamento de visão * Para a mente, não há limites * Nada neste mundo é de graça

O relacionamento e você * O despertar do coração e das paixões * Esqueletos no armário * Amar dói * Um ombro amigo * A vida numa casinha no campo * Níveis mais profundos * Um espelho embaçado * Sem esconderijos

O relacionamento e seu parceiro * O coração de Tom também está mobilizado * Muito aconchego * A aprendizagem da auto-sustentabilidade * Aprendendo artes marciais * Ativando os potenciais criadores do parceiro * Carruagens de fogo * A mente e o espírito do parceiro ganham nova vida * Aprendendo a rir * Sobriedade no pensar

IV. Questões muito profundas

Padrões básicos do relacionamento em ação dentro de você * Um espírito pragmático e competente * O desafio do sucesso

Padrões básicos do relacionamento em ação no parceiro * A encarnação do espírito * O desafio da realidade mundana

V. Conclusão

Apêndice

A perspectiva do Horóscopo do Relacionamento * Técnica astrológica * Leitura complementar

to top

CAPÍTULO I

to top

INTRODUÇÃO

to top

A alquimia do relacionamento

"O encontro de duas pessoas é como o encontro de duas substâncias químicas. Quando acontece alguma coisa, ambas se modificam."
C. G. Jung

Quando vamos fazer um bolo, começamos por medir as quantidades dos distintos ingredientes: farinha, manteiga, ovos, açúcar, leite. Porém quando os misturamos numa determinada ordem e os levamos ao forno numa certa temperatura, de alguma maneira acabamos criando algo completamente diferente. A composição química dos ingredientes muda irreversivelmente; a aparência, o cheiro e o gosto do bolo são diferentes dos de qualquer um dos ingredientes que usamos para fazê-lo. Numa mágica - que o químico poderia explicar, mas o cozinheiro geralmente não entende -, ocorre um processo de transformação que não é outra coisa senão um milagre. Certos ingredientes, combinados com perícia, transformam-se numa iguaria maravilhosa. Outros transformam-se numa sobremesa aceitável, mas sem muita graça. E, por mais maravilhosos que pareçam no livro, há outros ainda que acabam se transformando num daqueles fracassos culinários que nos ensinam a procurar outra receita na próxima vez. Mas o maior de todos os mistérios é que certas pessoas gostam de determinados bolos e acham outros indigestos - e ninguém sabe por quê.

O relacionamento entre as pessoas é bem mais enigmático que a culinária, pois o psicólogo - ao contrário do químico, que observa as alterações na estrutura molecular de ovos e farinhas - jamais terá condições de reduzir completamente a nossa interação a uma fórmula racional. Existe um profundo mistério no âmago de cada relacionamento que sempre elude nossas tentativas de explicar por que estamos com esta pessoa e não com aquela. No entanto, o princípio essencial é o mesmo. Pegue os ingredientes fornecidos por dois seres humanos distintos e os misture na tigela de um relacionamento íntimo. Bata-os bem e os exponha ao calor - o calor do desejo sexual, da carência emocional, dos conflitos, da troca intelectual, dos desafios do tempo e das circunstâncias do dia-a-dia, da idealização e da inspiração - e, através de uma extraordinária alquimia, cria-se uma nova entidade, com sua força de vida própria, sua própria visão e inteligência e sua própria identidade, que é independente e distinta das identidades das duas pessoas que a geraram.

Mais misterioso ainda é o efeito que essa nova entidade exerce sobre o caráter e o desenvolvimento das pessoas envolvidas. Na melhor das hipóteses, cada uma delas poderá crescer e desabrochar por obra do efeito transformador do relacionamento. Na pior, ambas podem sofrer. Ou ainda, o relacionamento pode ser saudável para um dos parceiros e, por mais delicioso que seja, fazer mal ao outro. Certas pessoas conseguem extrair o melhor de nós; outras, só o pior. E isso não está necessariamente relacionado à maneira como os parceiros nos tratam. Às vezes, sentimos uma profunda compaixão diante das fraquezas de um determinada pessoa e só raiva e desprezo diante das mesmas fraquezas em outra. Somos capazes de cultivar e expressar talentos e habilidades num relacionamento que, em outro, ficam misteriosamente bloqueados - a despeito de qualquer incentivo ou obstrução do parceiro. Certas vezes, nem um grande amor consegue impedir a gradual erosão da confiança e do entusiasmo de uma ou ambas as pessoas. Às vezes um par mal combinado, que sempre foi infeliz, inexplicavelmente permanece junto a vida toda, ao passo que outro que possui muito em comum, no qual os parceiros são muito apegados, é forçado a se separar, apesar de seu desejo mútuo e sincero de preservar o vínculo. Muitos relacionamentos fracassados se devem a atos destrutivos e não intencionais de ambos os envolvidos. Esses fracassos poderiam ser evitados e até radicalmente transformados com percepção e esforço conjunto. Com muitos outros, nada se pode fazer, apesar de todos os esforços e toda a percepção. Todo relacionamento envolve muitos ingredientes, alguns conscientes e outros inconscientes. E, por mais que analisemos o parceiro e a nós mesmos, às vezes precisamos aceitar a existência de alguma inteligência superior em nossos padrões de relação. Apesar de tudo, qualquer que seja a natureza e o desfecho de um relacionamento, quando, como diz Jung, "acontece" alguma coisa, ambos os parceiros mudam para sempre.

to top

CAPÍTULO II

to top

O QUE PRENDE VOCÊS DOIS

A atração que sentimos por outra pessoa raramente é algo tão simples como pensamos na hora em que vivemos a fascinação inicial. Podemos admirar o rosto bonito, o olhar expressivo, o belo corpo ou o charme de alguém. Podemos também ser cativados pelo senso de humor, a inteligência, o poder ou a autoconfiança dessa pessoa. Mas o que primeiro registramos dela é apenas a ponta de um enorme e complexo iceberg. Você e Tom são dois seres distintos - duas "substâncias" completamente diferentes -, cada um dos quais traz para o relacionamento uma personalidade definida, com seus dotes, atributos e conflitos particulares. Mas o que há de especial nessa atração? O que é que prende vocês dois? O dramaturgo George Bernard Shaw, cético quanto aos relacionamentos já no fim de sua vida, disse certa vez que o amor era a falácia de acreditar que uma pessoa pode realmente ser diferente de outra. A menos que haja experiências amargas que as afetem de um modo profundo e talvez patológico, a maioria das pessoas não concorda com ele. As pessoas são insubstituíveis porque são únicas, e você e Tom criam entre si uma química própria. É possível que, em termos do temperamento essencial de vocês, em certas áreas ambos tenham uma harmonia e compreensão instintiva um com o outro. Normalmente é isto que nos leva a acreditar que estamos atraídos por outra pessoa: ela aparentemente personifica aquilo que mais precisamos e admiramos. No entanto, em seu relacionamento ou em qualquer outro, é inevitável que, além da atração, haja também atrito e contrariedade. É preciso que vocês aceitem a necessidade de ajustes e concessões a fim de poderem tornar-se um par afetivo. E, num nível mais profundo, pode haver áreas em que vocês toquem em questões inconscientes e explosivas um do outro, provocando emoções e reações que surpreendem a ambos. Depois vocês podem até dizer: "Mas eu não sabia que ele era assim!" Só que, no fundo, talvez soubessem, mas o clarão do êxtase inicial tenha ofuscado a sua sabedoria instintiva.

to top

1. Um primeiro olhar

Primeiro vamos analisar o que atraiu vocês dois. Vocês talvez identifiquem nessa visão inicial uma atração de temperamentos que já encontraram em outros relacionamentos. Isso é porque todos nós instintivamente procuramos nos outros aquilo que achamos que não há em nós. Se um relacionamento não consegue dar-nos isso, continuamos a procurá-lo naqueles que vierem em seguida. Entretanto, o vínculo existente entre vocês é uma coisa única, pois você e Tom são as substâncias humanas cuja misteriosa interação química pode afinal mudar a ambos.

to top

O mundo é um palco

Graças ao seu temperamento volúvel, romântico e cheio de imaginação, você se sente instintivamente à vontade diante da refinada imaginação e profundidade emocional do parceiro. Ambos preferem viver numa espécie de mundo de conto de fadas, onde os sentimentos, as intuições e a realidade interior têm muito mais importância que as exigências do mundo material - e também, como disse Goethe, preferem a crise à afronta de um destino banal, já que ambos querem um amor que supere a realidade trazendo sentido e aventura as suas vidas. Entretanto, como nenhum dos dois é muito bom quando se trata de lidar com as limitações e responsabilidades da realidade material, talvez às vezes os dois desejem secretamente que o outro assuma as necessidades de ordem prática, resolvendo todos os probleminhas banais e irritantes que insistem em aparecer, para poder dedicar-se apenas ao que é realmente criativo.

Você e Tom compartilham diversos valores e possuem uma compatibilidade incomum em termos de pontos de vista. Além disso, estimulam muito a criatividade um do outro, contribuindo para que se sintam cheios de vida e de potencial. Mas alguém tem de lavar a louça e, caso ache que deve assumir o papel de responsável, provavelmente vai sentir-se muito ressentida se o parceiro não reconhecer esse esforço ou deixar de exercer a influência estabilizadora que você precisa. Você tampouco é capaz de exercer essa influência, pelo menos não sem muito conflito interior. Assim, se quiserem evitar brigas sistemáticas porque um dos dois não está sendo suficientemente valorizado, é melhor serem honestos e arrumarem alguém que cuide das questões práticas que, no fundo, nenhum de vocês quer assumir.

to top

2. Coração e corpo

A forma mais óbvia pela qual você e Tom afetam um ao outro é através do despertar recíproco de desejos e emoções. Embora esse deflagrar recíproco de sentimentos e paixões nem sempre seja confortável ou harmonioso, o despertar do coração e do corpo dá vida, energia e emoção à atração entre vocês, mesmo que por meio do conflito.

to top

A emoção da caça

Embora muito intensa, a atração sexual entre você e Tom não é de todo harmoniosa. A emoção e o conflito aparentemente andam juntos entre vocês, sendo provável que os temas arquetípicos da caça e da conquista estejam misturados ao prazer de fazer as pazes após as brigas. Você se sente muito atraída pela maneira sensível e sutil com que o parceiro obtém o que quer. Porém, ao mesmo tempo, sente-se às vezes intimidada e invadida e, assim, talvez misture a raiva a um forte desejo. Ele, por sua vez, vê em você o paradigma de tudo aquilo que se pode desejar e sente uma atração especial por sua inquebrantável lealdade. Contudo, às vezes ela dá a impressão de querer que você se torne uma pessoa inteiramente diferente, confundindo ambos nas mensagens que transmitem. Bem na hora que você quer namorar, Tom está ocupado com outra coisa. Ou então ele a procura de uma forma que você considera errada no momento certo, de modo que você depois se esquiva e acaba deixando-o frustrado. Há uma certa dose de jogo erótico nisso tudo que pode dar muito prazer aos dois. Mas há também uma ponta de crueldade em alguns desses jogos e, caso se exceda bancando a tímida ou a coquete, vai acabar provocando muita raiva no parceiro. Da mesma forma, ele pode acabar com o seu desejo se a pressionar demais. Vale a pena vocês conversarem com honestidade sobre seus desejos e necessidades para evitar mágoas e mal-entendidos, extraindo o máximo da chama sexual que arde entre os dois.

to top

Uma sociedade de admiração mútua

Você provavelmente considera o parceiro belo, e sua admiração o faz sentir-se mais atraente e desejável. Há um forte magnetismo físico e uma natural compatibilidade sexual entre vocês, pois Tom personifica de muitas formas seu ideal de beleza, estilo e bom gosto - mesmo que você jamais o tenha formulado antes. Você não resiste ao realismo, competência e auto-suficiência dele, que lhe inspiram os mais românticos - e também eróticos - sentimentos. Tom, por sua vez, desabrocha diante de sua forma leal e prática de demonstrar amor, de maneira que os dois sabem instintivamente como agradar um ao outro em todos os níveis.

to top

Gosto não se discute

Vocês despertam um no outro um forte desejo sexual e podem, à primeira vista, achar que encontraram o par romântico perfeito. Só que nessa atração há uma certa desarmonia. Se não estiverem preparados para divergir e aceitar fazer cada qual as suas coisas de vez em quando, ela pode trazer para ambos uma profunda sensação de decepção. Como seus valores e preferências pessoais às vezes não se coadunam, vocês podem acabar se sentindo - em geral, erroneamente - pouco amados. O parceiro talvez nem sempre saiba apreciar sua abordagem realista e prática do amor, ao passo que você pode ter dificuldade com o que interpreta nele como distanciamento e reserva. Além disso, é possível que vocês discordem em termos de estética, desde o tipo de roupa preferido até a cor que devem pintar as paredes do quarto. Talvez ambos às vezes se sintam frustrados com a falta de compreensão do outro pelas coisas que os fazem felizes e desejados, pois suas formas de expressar o amor são bem diferentes. Todavia, se conseguirem evitar tentar mudar um ao outro em nome de um ideal de perfeição, o elemento que causa atrito na atração de vocês pode na verdade aumentar a tolerância e a apreciação dos valores diferentes dos seus.

to top

3. Mente e espírito

Você e Tom exercem um efeito dinâmico um sobre o outro, não só porque as paixões e emoções são despertadas, mas também porque há um estímulo e uma expansão da mente e do espírito em ambos. Embora esse estímulo intelectual, espiritual e criativo que proporcionam um ao outro possa às vezes ir de encontro a certas convicções e atitudes, fazendo-os discutir ou discordar, o efeito final que vocês exercem um sobre o outro é o de ampliar a visão e a compreensão, promovendo o desenvolvimento de talentos e habilidades que vocês podem ter ignorado ou subestimado.

to top

Uma eterna festa de aniversário

A personalidade independente e sofisticada do parceiro desperta-lhe uma genuína afeição. Ele lhe inspira muita tolerância e generosidade, fazendo-a querer dar o melhor de si. Há no que sente por Tom verdadeiro respeito e admiração e, mesmo que não houvesse atração romântica, você provavelmente gostaria de tê-lo como amigo. Além disso, o parceiro desperta-lhe a fé e a esperança no futuro e em seu próprio potencial. Sua apreciação da ordem e da beleza provavelmente se expande e ganha forma na companhia dele. Os dois têm a capacidade de rir juntos, pois Tom não apenas estimula seu senso de humor como também o aplaude com todo o fervor. Quaisquer que sejam os problemas emocionais que possam surgir no relacionamento, o entusiasmo e a energia criadora que vocês provocam um no outro permitem-lhes ver os problemas sempre do ângulo mais positivo e construtivo.

to top

A vida no limiar

Simplesmente por ser quem normalmente é no dia-a-dia, você deflagra em Tom um fascínio quase eletrizante. Seu espírito aventureiro e sua queda para a representação dramática funcionam para o parceiro como um poderoso estímulo mental, fazendo-o abandonar antigos hábitos e atitudes e abrir-se para novas idéias e possibilidades. Você, por sua vez, sente uma natural simpatia pelo espírito que está preso dentro dele, vislumbrando todo o potencial que há nele e a necessidade de uma liberdade que o próprio Tom talvez ainda não tenha percebido. Entretanto, há em todos nós algo que resiste às mudanças. Assim, tudo isso que você desperta no parceiro pode trazer também muita ansiedade, fazendo-o reagir retraindo-se de maneira por vezes ríspida e abrupta, que você interpreta como uma ameaça a sua segurança emocional dentro do relacionamento.

É certo que ambos sentem-se contaminados por essa sensação de ansiedade e mudança iminente, em especial Tom, que talvez inconscientemente receie que seu universo social, antes seguro, venha a sofrer perturbações. Devido ao clima emocionalmente imprevisível gerado entre vocês, sua atração está sujeita a grandes flutuações e o relacionamento pode ser pontuado por crises e separações provocadas por um de vocês ou pelos dois. Mas uma das coisas que os aproximaram é a profunda necessidade que ambos têm de mudar e de romper com antigos laços e atitudes. Se você conseguir entender a ansiedade do parceiro e dar-lhe espaço, vocês poderão transformar o desafio dessa dinâmica em uma experiência altamente inspiradora, que tem a possibilidade de ampliar sua visão da vida.

to top

Garra e ambição mútuas

Você e Tom têm afinidade não apenas no estilo sexual, mas também na maneira como buscam realizar suas metas. Suas energias tendem a harmonizar-se e é provável que vocês queiram as mesmas coisas ao mesmo tempo, procurando obtê-las da mesma maneira. Além de ser muito promissor para o relacionamento, isso lhes permite juntar forças em projetos de trabalho e metas criativas, pois vocês poderiam trabalhar juntos, incentivando a garra e a ambição um do outro - isto é, caso tenham direito de ser autoridades em suas respectivas áreas. Sua maneira instintivamente sutil de perseguir seus objetivos complementa a intensidade dele e, como parceiros, vocês podem atingir muito do que queriam, seja no plano da gratificação e da segurança pessoal ou no de uma visão mais idealista. A positiva troca de energia que se processa entre vocês não apenas revitaliza, mas também desperta a força de vontade e o espírito competitivo de ambos. Isso quer dizer que vocês podem às vezes entrar em combate para saber quem é que fica com a batuta. Mas, mesmo nas brigas, sempre há compreensão mútua, e essas ocasionais "perdas de estribeiras" não alteram a afinidade essencial que há entre vocês.

to top

Numa montanha russa

Parte da atração entre vocês vem da sensação de alerta mental e da instabilidade eletrizante que você introduz na vida do parceiro. Embora possam às vezes perturbar a ambos, trata-se de componentes importantes naquilo que os une. Existe algo em você, em em suas complexidades emocionais e suas insondáveis profundezas, que excita e fascina a Tom, pois permite-lhe o acesso a facetas da vida e da própria personalidade que ele provavelmente ainda não conhecia muito bem. Você, por sua vez, deixa-se atrair como a abelha pela flor pela originalidade e pelo espírito que vislumbra no parceiro. Pelo fato de talvez não ter plena consciência desse lado menos convencional de sua própria natureza, ele pode reagir com muita ansiedade ao seu despertar, não vendo com bons olhos o contato com um mundo de idéias e experiências desconhecidas. Essa será uma reação natural e humana à mudança, pois, querendo ou não, é provável que você acabe se tornando para Tom um catalisador de mudanças importantes em sua forma de pensar, de agir e de interagir com as pessoas. É preciso que ele se conscientize da tendência a retrair-se abrupta e compulsivamente por causa dessa ansiedade.

O elemento imprevisível que os dois vivenciam é como uma corrente elétrica flutuante, a qual pode levar a crises e separações, já que vocês são como ímãs, às vezes atraindo-se e às vezes repelindo-se. Mas se reconhecerem que talvez esse elemento seja necessário à vida de ambos e possa contribuir para libertá-los de atitudes e hábitos superados, poderão vencer o desafio que se colocam um ao outro com maior segurança e fé em si mesmos.

to top

4. Conflitos e desafios

Como indica a análise acima, em muitos aspectos as maneiras como você e Tom se influenciam são positivas. Mesmo quando há divergências, é provável que sejam mais estimulantes que opressivas. Porém todo relacionamento possui níveis mais profundos, e o intercâmbio inconsciente entre duas pessoas pode ser muito diferente do que é percebido no plano consciente. É como se vocês estivessem representando uma peça na sala de estar e outra - completamente diferente e mais perturbadora - no porão da casa. De vez em quando, alguns vapores sulfúreos podem exalar do subsolo e interferir na atividade que se desenrola no andar de cima. Os medos e as reações defensivas inconscientes que você e seu parceiro ativam um no outro podem às vezes aflorar à superfície da vida em comum, provocando mágoas e dificuldades que vocês talvez não entendam a princípio. Mas, se vocês se dispuserem a explorar os sentimentos e motivações que estão além do limiar da consciência cotidiana, os problemas podem lhes propiciar mais percepção, compaixão e crescimento.

to top

Barreiras emocionais na estrada

Você tem uma empatia instintiva diante da dificuldade do parceiro em comunicar as próprias idéias e sentimentos, e isso provavelmente desperta-lhe o desejo de protegê-lo. Por menos que ele admita, você percebe o quanto Tom é defensivo e tímido nessas questões e procura reagir com tato e sensibilidade quando enfrentam alguma situação "perigosa". O parceiro, por sua vez, precisa desse apoio e dessa proteção, pois proporcionam-lhe uma espécie de cura para feridas e privações que traz da infância. Ele teve de lutar para desenvolver uma força que, por sua vez, dá a você estabilidade e estrutura, servindo de respaldo para sua imaginação fluida e sua abordagem por vezes não muito consistente da vida. Porém, já que Tom é profundamente afetado por sua reação a ele, isso provavelmente deflagra antigas ansiedades da infância, fazendo-o sentir-se extremamente vulnerável. Essa vulnerabilidade pode levá-lo a reagir com o que às vezes parece frieza, rejeição ou crítica destrutiva. Por depender muito do apoio dele, você é altamente suscetível a essas defesas. Se não aprender a "se virar" só e deixar as coisas correrem soltas de vez em quando, pode acabar sentindo-se deprimida, abandonada e com muita pena de si mesma.

Assim, caso você e Tom se recusem a reconhecer e a trabalhar com essa complexa dinâmica, não se surpreendam se surgir uma tendência a climas pesados e ressentimentos velados entre vocês, sem que nenhum dos dois saiba exatamente como ou por que a coisa começou. No entanto, vocês podem transformar essa energia muitas vezes difícil em um intercâmbio extremamente criativo, pois precisam um do outro e do profundo apoio emocional que podem se oferecer. Mas é preciso que sejam muito honestos um com o outro porque, graças à dificuldade e à ansiedade - decorrentes de medos não verbalizados - que provavelmente sente diante de você, Tom pode perversamente negar-lhe o apoio emocional mais necessário justo na hora em que você mais precisar.

to top

Fortalezas encasteladas

Questões de poder e cruas emoções escondem-se sob a superfície de sua atração pelo parceiro, por menos que se manifestem nos estágios iniciais do relacionamento. É provável que, no início, a atração que sentem um pelo outra seja tão forte que pareça até "predestinada", como se ambos pressentissem a importância do outro na promoção de mudanças profundas na vida de cada um. Tom se sente fascinado pela sua intensa profundidade emocional, mas a força dessa atração emocional e sexual reativa antigas experiências de desejo e frustração que podem tornar o parceiro cada vez mais defensivo e crítico à medida que o relacionamento evolui. Graças ao medo de ser subjugado por você (que na verdade é o medo de ser subjugado pelos próprios sentimentos), ele talvez se engaje em uma luta dissimulada pelo poder, a fim de restabelecer o controle sobre a relação.

As ansiedades em torno da fé em si mesmo e em seus potenciais criativos podem levar seu parceiro a ver com exagero a força da sua personalidade, já que ele tem uma sensação subjetiva de ser o mais fraco. Com sua espantosa capacidade de intuição, você provavelmente percebe esses medos, de modo que todas as defesas que ele possa erigir não o protegerão contra um violento encontro emocional direto. Você tem por Tom sentimentos tão intensos e possessivos que pode, inclusive, ficar alarmada. Em vez de entrar em lutas pelo poder que só vão machucá-los, seria melhor que ambos fossem mais honestos um com o outra em relação à vulnerabilidade e ao medo de ser controlados. Na atração entre vocês há tamanho potencial de compaixão, percepção e cura que vale a pena fazer qualquer esforço para obter as recompensas.

to top

Sentimentos vulneráveis

Você sente uma necessidade muito profunda do estímulo e apoio emocional do parceiro, embora possa não ser capaz de verbalizá-la com facilidade. A generosidade e desejo dele de animar as pessoas provocam em você uma reação muito forte, pois a fazem sentir-se fortalecida e curada, mas também penetram em defesas de uma vida inteira, conscientizando-a de feridas e mágoas que vêm da infância. Graças à extrema vulnerabilidade que, mesmo que não reconheça, provavelmente sente, você pode ocasionalmente agir com ele com uma mescla muito perturbadora de raiva e frieza, em especial se pressentir algum sinal de retração ou desinteresse de sua parte. Não é impossível que você reaja então retraindo-se abruptamente ou fazendo críticas destrutivas, muito difíceis de suportar para ele.

Seu parceiro é muito sensível a sua timidez sofrida e a sua sensação de isolamento no que se refere ao seu próprio corpo e a sua sensação de competência no mundo, mesmo que você não esteja consciente dessa questão. Porém, como seus próprios sentimentos estão tão envolvidos, talvez ele precise de um pouco mais de distanciamento e objetividade, procurando não ceder à autocomiseração nem ao ressentimento quando for magoado. Há uma dinâmica profunda e complicada em ação entre vocês, a qual, de fato, poderia representar para ambos uma forma de cura, além de aumentar no parceiro a sensação de responsabilidade e a capacidade de assumir um compromisso. Mas é preciso uma boa dose de honestidade e conscientização, pois a profundidade, a importância e o potencial transformador desse aspecto de sua atração não podem ser percebidos em meio a evasivas, jogos e acusações mútuas de culpa.

to top

CAPÍTULO III

to top

A ESSÊNCIA DE SEU RELACIONAMENTO

to top

1. O relacionamento como entidade independente

No simbolismo da alquimia, duas substâncias se combinam para criar uma terceira entidade, a qual é inteiramente nova. O relacionamento que você e Tom criam juntos é algo vivo, uma entidade independente em si mesma. Como qualquer outra coisa viva, ele possui um caráter essencial ou natureza básica e, assim, seu desenvolvimento se processa conforme suas próprias leis intrínsecas - da mesma forma que uma semente de tomate se transforma num tomateiro, e não numa macieira. Esse caráter essencial pode ou não ser aquilo que você e seu parceiro planejam individualmente. Provavelmente é um pouco dos dois. E talvez nem você nem ele consigam perceber totalmente a verdadeira essência do relacionamento antes que o tempo passe e deixe vocês perceberem - tanto no nível emocional quanto no intelectual - o que foi que construíram. Além disso, essa misteriosa entidade possui uma personalidade cuja face externa se projeta no mundo de maneira própria, diferindo da personalidade de cada um de vocês. Talvez vocês se surpreendam quando seus parentes e amigos descreverem como os vêem enquanto parceiros, pois provavelmente nenhum dos dois está consciente dos contornos que tem essa forma de vida que criaram juntos.

O relacionamento entre você e Tom é o produto da misteriosa interação química que ocorre entre vocês. Entretanto, ele não está completamente sob o controle de nenhum dos dois. É possível que, apesar de poderem se conscientizar mais a respeito das questões centrais presentes no relacionamento, vocês não possam transformá-lo por imposição exatamente no que querem. Depois que escolhemos, misturamos e assamos os ingredientes do bolo, devemos aceitar o resultado que produzimos. Podemos fazer certas alterações - como colocar uma cobertura deliciosa - e também batalhar para ter o direito de comê-lo quando tivermos fome e pudermos apreciar seu sabor. Mas não podemos mais fazer os ingredientes voltarem ao que eram antes de serem assados nem exigir que se misturem de outra forma para obter um bolo diferente. Quando criamos um relacionamento, precisamos também aceitá-lo e trabalhar com aquilo que produzimos, pois ele nasce da combinação alquímica de duas pessoas.

to top

Um relacionamento de visão

A tônica de seu relacionamento com Tom é o avanço mútuo - ou, dito de outra forma, a potencial expansão da vida dos dois. Talvez haja uma espécie de oportunismo nessa expansividade e nessa busca de paisagens mais verdejantes. Mas é um oportunismo benigno. Não sendo frio nem calculista, ele nasce da visão e da intuição de possibilidades futuras. E, como diz o ditado, "é fácil apaixonar-se pelo maestro quando se é o segundo violino". O impulso rumo a um futuro maior e melhor é um atributo extremamente positivo deste relacionamento. É provável que cada um de vocês tenha algo que o outro reconhece, conscientemente ou não, como uma bênção no que se refere ao avanço social, material e profissional.

Graças a sua vulnerabilidade emocional, sua necessidade de segurança e intimidade nos relacionamentos e seu receio de ver-se à mercê dos aspectos mais imprevisíveis da vida, você talvez se sinta às vezes desconfiada e pouco à vontade neste relacionamento. A ênfase que ele coloca na promessa de possibilidades futuras e a energia extremamente imaginativa, extrovertida e um tanto teatral podem por vezes intimidá-la, pelo fato de você não poder pôr esses sonhos à prova de uma forma imediata. Além disso, talvez você duvide da autenticidade do vínculo por causa da abordagem algo aventureira e anticonvencional do amor que ele lhe exige. Este relacionamento exige uma dose considerável de movimento e liberdade, e isso pode ocasionalmente levá-la a sentir-se isolada, insegura e predisposta a uma maior definição de papéis e garantias mais concretas de estabilidade da parte do parceiro. Você gosta de saber qual é exatamente a sua posição na maioria das coisas, mas o relacionamento sempre acaba lhe dando uma visão promissora, mas ambígua, do futuro, em vez de uma estrutura sólida, que lhe dê segurança. Entretanto, se você deixar que ele opere sua alquimia, talvez perceba uma maior capacidade de apreciar as dimensões imaginativas e intangíveis do amor, podendo encontrar maior liberdade e flexibilidade interior, além de uma maior confiança em si mesma e na vida.

Parte da força deste relacionamento está na sensação que desperta em vocês de que o parceiro é de algum modo a chave para um futuro maior, melhor e mais feliz. E é essa intuição de possibilidades e potenciais que torna a parceria tão expansiva para os talentos e a visão de cada um.

É provável que as pessoas percebam muito bem o quanto o relacionamento dos dois é original e intenso, não devendo vocês subestimar o impacto que provocam como parceiros sobre aqueles que os cercam. Talvez essa parceria venha a exercer um peculiar efeito transformador sobre as pessoas mais próximas e, assim, vocês se vejam sem querer provocando importantes mudanças nas vidas delas, mesmo que não faça nada para tal. Às vezes vocês podem ficar com a impressão de que, dez minutos depois de chegar a uma festa, alguém inevitavelmente tem uma crise. Porém a força e a profundidade emocional que o relacionamento transmite são um reflexo da natureza rara e complexa do vínculo que há entre ambos.

Há também generosidade na energia deste relacionamento - um clima de tolerância e otimismo - e ela influirá sobre todos dois, tornando-os ansiosos para compartilhar a "fortuna" individual com o outro. Se houver oportunidade, esta parceria tem tudo para deixá-los, conjunta ou individualmente, com muito mais recursos e vantagens do que tinham antes de se conhecerem. É como se o relacionamento fosse abençoado por uma espécie de "sorte", embora na verdade não haja nenhuma mágica nisso: é a abertura da sua intuição e noção do que é possível que traz benefícios. É provável que todas as qualidades mais positivas do relacionamento se manifestem quando você e Tom viajam juntos (mental e fisicamente) ou fazem planos e cultivam interesses comuns que promovam expansão contínua. Por isso, vocês extrairiam do relacionamento o melhor se adotassem um estilo de vida que desse lugar à aventura e às novidades, em vez de entrar numa rotina demasiado convencional e estreita.

O lado mais sombrio dessa energia mutuamente expansiva é que, como o relacionamento evoca todos os seus maiores sonhos de um futuro maravilhoso, no qual você e o parceiro poderão atingir juntos tudo que quiserem, vocês podem deixar de dar atenção às questões menos glamorosas do cotidiano e aos problemas decorrentes de fontes mais profundas, inconscientes, que possam surgir. Este relacionamento volta-se para o futuro, não para o presente ou o passado. Assim, os canais de expressão mais naturais para ele são os que os levam a um mundo materialmente maior e mais emocionante ou uma perspectiva espiritual mais ampla e inclusiva. O tom de otimismo que, sem dúvida, despertou vocês no início do relacionamento é uma coisa maravilhosa de ver entre duas pessoas, pois pode dar-lhes uma profunda sensação de sentido e fé na vida. Só que o excesso de otimismo também é uma realidade. Vocês correm o risco de partir do princípio de que as possibilidades do futuro mitigarão a necessidade de esforçar-se, individual e conjuntamente, para realizar suas metas, desconsiderando os limites humanos naturais que todo sonho mais cedo ou mais tarde encontra. A energia deste relacionamento pode dar lugar a uma estranha conivência entre vocês, levando-os a dizer um ao outro (e a si mesmos) que tudo vai dar certo em algum ponto distante e incerto do futuro e a ignorar os problemas imediatos que precisam ser resolvidos para que esse horizonte seja atingido.

to top

Para a mente, não há limites

A energia expansiva e um tanto visionária de seu relacionamento com Tom provavelmente encontra a mais natural expressão através do intelecto, pois nessa união há também um forte anseio de compartilhar o mundo das idéias. Devido à força desse anseio, é importante que vocês procurem dar-lhe vazão, mesmo que antes não tenham sentido atração por esse tipo de interesse mental ou pensassem que sua formação acadêmica não o permitia. Independente de possíveis barreiras ou bloqueios anteriores, este relacionamento traz consigo uma abertura de mente e espírito e um vislumbre de possibilidades ilimitadas que poderiam incutir na vida de vocês uma profunda sensação de sentido. Existem determinadas áreas nas quais, com um pouco de esforço consciente, vocês poderiam canalizar a energia da parceria de uma forma altamente produtiva. Talvez a melhor forma de atender às necessidades de comunicação e imaginação do relacionamento esteja em coisas concretas, como a criação conjunta de uma empresa, escola ou serviço profissional que, de alguma forma, enriqueça a educação e a capacidade de comunicação das pessoas. Como as pujantes energias deste relacionamento voltam-se para a realização, vocês se beneficiariam enfrentando o desafio de concretizar suas idéias e colocá-las à prova no mercado.

Embora precise estar ancorado no dia-a-dia, na verdade o estofo de seu relacionamento com Tom está na mente e no espírito. Abrindo esses canais é que vocês utilizarão as energias do vínculo da forma mais criativa. Como todo mundo, vocês dois precisam de intimidade, satisfação e calor emocional, pois são humanos e, por mais grandiosa que seja a visão que se estende a sua frente, precisam alimentar-se de companheirismo em sua busca. Mas este relacionamento requer mais. Naturalmente, vocês podem deixar-se levar pelos níveis mais elevados da vida a ponto de descuidar dessas necessidades básicas em sua busca de emoção e estímulo mental. Contudo, no âmago deste vínculo está uma profunda busca de sentido e compreensão. E, mesmo que nenhum de vocês tenha se dedicado a ela no passado, a parceria sem dúvida os levará a isso.

to top

Nada neste mundo é de graça

Caso você e Tom entrem nesse excesso de otimismo, correm o risco de evitar os conflitos e problemas do presente ao viver em função da perspectiva mais rósea do futuro. E, assim, se tiverem de enfrentar um problema material ou emocional mais sério, podem reagir com evasivas ou adotar rotas de escape dúbias, a fim de retardar a inevitável hora da verdade. Há algo na energia deste relacionamento que provoca em ambos uma tendência a querer vida fácil, mesmo que antes tenham sido pessoas mais realistas. Vocês podem então começar a fantasiar o glamour, a aventura, a riqueza material, o avanço intelectual ou espiritual ou qualquer outro sonho glorioso que, normalmente, os teria feito reagir com mais pragmatismo e cautela. Como diz o ditado, nada neste mundo é de graça. Mas o relacionamento pode fazer você e Tom esquecerem dessas sábias palavras. Quando contemplam o futuro juntos, ele se torna maior, mais grandioso que tudo que vocês já tiveram antes. A energia otimista da parceria pode despertar em vocês o instinto do jogo, que na verdade implica esperar compensação máxima para o mínimo esforço. Isso na verdade às vezes funciona, devido ao humor, ao entusiasmo e ao senso intuitivo de expansão que o vínculo constela nos dois. Mas também pode dar muito errado outras vezes, pois os conflitos inconscientes e os obstáculos exteriores podem surgir quando vocês não estiverem preparados para eles, destruindo o sonho de uma forma muito triste.

Um dos aspectos mais criativos do relacionamento é o potencial de ampliar seus horizontes, individualmente e o da parceria. Você e o parceiro sem dúvida vão crescer sob a influência deste vínculo, e a generosidade e tolerância que compõem a energia que o caracteriza os fará dar o que têm de melhor. De algum modo, vocês conseguem perdoar um ao outra coisas que julgariam intoleráveis em qualquer outra pessoa. Mesmo que o relacionamento não perdure, é provável que sejam sempre amigos e desejem sempre o melhor para o outro. Valeria a pena vocês tentarem concretizar algumas das maravilhosas perspectivas do futuro que acalentam. Só que, para isso, é preciso honestidade ao tratar das questões emocionais e materiais do dia-a-dia e disposição para aceitar as limitações de cada um. Talvez vocês devam examinar melhor a tendência a encobrir os problemas pessoais com um verniz que os faz parecer a dupla ideal. O glamour que este relacionamento provavelmente ostenta como um manto pode levá-los a pensar que a imagem é a substância. Mas, com um pouco de paciência e pragmatismo, os dois poderão dar uma base de verdade aos castelos que constroem no ar, transformando pelo menos alguns deles em realidade.

to top

2. O relacionamento e você

Os parágrafos seguintes descrevem o efeito que o relacionamento exerce sobre você. Enquanto os parágrafos anteriores se dirigiam a ambos, você e seu parceiro, aqui o foco recai sobre a sua pessoa.

to top

O despertar do coração e das paixões

É provável que seu relacionamento com Tom mobilize muito diretamente certos aspectos de sua personalidade - e isso se traduz, em primeiro lugar, num despertar de sua natureza emocional e instintiva. A forma pela qual suas paixões, suas necessidades e sentimentos, suas reações sexuais e seu senso íntimo de auto-estima são ativados - às vezes de modo tranqüilo; às vezes através de conflitos - contribui de modo decisivo para o efeito transformador que o relacionamento exerce sobre você.

to top

Esqueletos no armário

Há algo no tom emocional deste relacionamento que mobiliza em você questões bastante complicadas. Como a maioria das pessoas, você provavelmente tem em sua personalidade áreas que, desde a infância, provocam-lhe a sensação de timidez ou inadequação. E, numa reação humana, você certamente protegeu sua própria vulnerabilidade com um sistema de defesa que mantém os sentimentos penosos escondidos - não apenas dos outros, mas também de você mesma. Porém o clima emocional desta parceria deflagra todos esses antigos sentimentos, fazendo-a sentir-se por vezes muito defensiva, inadequada ou desconfortável quando a proximidade entre os dois aumenta. É como se as exigências emocionais do relacionamento a obrigassem a abrir mão de seu sistema de defesa, algo que certamente não lhe agrada muito. Se você não enfrentar seus problemas íntimos com honestidade, talvez bloqueie o fluxo dos sentimentos dentro do relacionamento, isolando-se e dificultando a possibilidade de uma verdadeira intimidade emocional. Porém, se estiver disposta a analisá-los e conversar a respeito deles com o parceiro, terá uma grande possibilidade de, através deste relacionamento, encontrar cura, além de apoio, compreensão e compaixão.

to top

Amar dói

A dimensão romântica e erótica deste relacionamento é capaz de levá-la a confrontar todas as mágoas que sofreu desde a tenra infância. Desse modo, sua parceria com Tom tem a possibilidade de ajudá-la a curar muitas antigas feridas através do amor e do afeto gerados entre vocês. Talvez você às vezes se sinta intimidada ou pouco à vontade diante do amor e do afeto que vive na relação, pois provavelmente está acostumada a defender-se de certa forma contra o excesso de intimidade. Às vezes dói mais ser amado que não o ser, já que assim temos de enfrentar, além das feridas do passado, o nosso medo de não ter direito ao amor. Mas este relacionamento tem o dom de diluir suavemente essas defesas e atingir seu coração em níveis muito profundos pela natureza do carinho e do companheirismo que propicia. Caso consiga evitar as manobras defensivas para não expor sua vulnerabilidade, descobrirá muito sobre si mesma, além de cultivar uma maior compaixão diante de sua própria humanidade.

to top

Um ombro amigo

Você provavelmente se sentirá acolhida e emocionalmente apoiada neste relacionamento porque o clima emocional característico deste vínculo está em perfeita harmonia com as suas próprias necessidades emocionais. É provável que você se sinta "em casa" porque, mesmo que não tenha dado muita atenção a essas necessidades no passado, agora está sendo emocionalmente "alimentada" de uma maneira muito sutil, podendo relaxar e ser autêntica a um ponto que talvez tenha sido impossível em outros relacionamentos. Esta parceria reflete como um espelho suas próprias necessidades, e isso lhe dá a sensação de aconchego, familiaridade e alegria. Por isso, é possível que queira estabilizar a relação vindo morar com o parceiro e constituindo família. Mesmo que haja conflitos e brigas em outros níveis do relacionamento, a profunda sensação de tranqüilidade e satisfação que ele lhe propicia ajudam-na a obter a força emocional necessária para resistir a quaisquer dificuldades que possam surgir.

to top

A vida numa casinha no campo

Você provavelmente se sente muito amparada e segura neste relacionamento, principalmente pela forma como as pessoas os vêem como dupla. Você precisa desta parceria porque ela aparentemente constitui uma estrutura segura e estável aos olhos do mundo. E, mesmo que haja conflitos emocionais mais profundos, o estilo e a aparência exterior do relacionamento tocam fundo seus sentimentos, fazendo-a sentir-se como se estivesse de volta ao lar. É claro que isso pode levá-la a desejar evitar todos os demais problemas existentes na relação, os quais porém precisam ser enfrentados. Seja como for, este vínculo pode satisfazer determinadas necessidades importantes de segurança. E, se tiver certeza de que elas não estão sendo usadas para esconder alguma outra dinâmica menos fácil de aceitar que precise ser discutida, você poderá desfrutar, satisfeita, da sólida base que este relacionamento lhe proporciona.

to top

Níveis mais profundos

Contudo, seu relacionamento com Tom exerce também um forte efeito em níveis mais profundos e mais inconscientes de sua psique, constelando mudanças profundas e muitas vezes irreversíveis em suas atitudes, sua visão de vida e sua compreensão de si mesma. Graças ao complexo efeito que o relacionamento exerce sobre você, nem sempre as reações serão agradáveis. As mudanças profundas não se processam sem conflito, e talvez nem todas as autodescobertas que você fizer lhe agradem. Porém, se estiver disposta a aceitar a importância desta parceria, juntamente com a possibilidade que ela tem de curar antigas feridas e torná-la um ser mais pleno, você descobrirá dentro de si recursos até então ignorados, podendo encontrar assim formas mais criativas de lidar com o processo de transformação que o relacionamento provavelmente deflagrará, independente do que você possa fazer.

to top

Um espelho embaçado

É provável que a imagem que este relacionamento projeta no mundo e as reações que ele provoca nas pessoas despertem em você um profundo desconforto. Isso se deve à mobilização de antigas feridas da infância. Por essa razão, você talvez se sinta muito vulnerável e pouco à vontade quando, como dupla, os dois sobem ao palco social ou profissional. O relacionamento tem o dom de penetrar suas defesas, não por alguma coisa específica que você e Tom façam, mas sim porque a forma que a situação assume quando os dois enfrentam o mundo juntos tende a despertar em você uma ansiedade profunda e antiga. Você pode tentar proteger-se cultivando uma atitude que desvalorize o relacionamento e esconda seus reais sentimentos ou simplesmente evitando as situações que a deixam mais exposta. Porém, se conseguir ser honesta consigo mesma e usar a percepção que essas incômodas reações promovem para tentar entender seu complexo mundo interior, você terá a chance de curar muitas das áreas de sua própria personalidade que têm permanecido ocultas por tanto tempo.

to top

Sem esconderijos

Este relacionamento possui um elemento imprevisível e perturbador que pode exercer um efeito inquietante sobre você, causando-lhe uma ansiedade que pode parecer inexplicável. Como a maioria das pessoas, você provavelmente tem em sua personalidade áreas que, graças a experiências da infância, provocam-lhe sensações de mágoa ou inadequação. E, também como a maioria, você provavelmente recobriu essas sensações com um sistema de defesa que protege sua vulnerabilidade - não apenas contra os outros, mas também contra você mesma. A instabilidade que há no relacionamento não é em si excessiva nem incomum. Só que você reage a ela com uma sensibilidade muito aguda porque essa instabilidade abala seu sistema de defesa, fazendo-a sentir-se exposta e ameaçada por rejeições ou mudanças inesperadas. Por conseguinte, você pode tentar administrar essa imprevisibilidade através do controle sobre o parceiro - ou mesmo fugir de seus efeitos abrindo mão da própria parceria. Todavia, se conseguir olhar para dentro - em vez de para fora - e se dispuser a analisar as causas da ansiedade deflagrada pela química do relacionamento, você poderá não apenas compreender melhor a si mesma, mas também curar algumas antigas feridas, encontrando novos recursos que lhe permitam lidar com as mudanças inevitáveis da vida com maior segurança e flexibilidade.

to top

3. O relacionamento e seu parceiro

Os parágrafos seguintes descrevem o efeito que o relacionamento exerce sobre Tom.

to top

O coração de Tom também está mobilizado

O relacionamento também exerce um profundo efeito sobre determinados aspectos das emoções, sentimentos e necessidades afetivas do parceiro. Isso significa que o coração e os instintos dele, da mesma forma que os seus, se enriquecerão e se tornarão mais profundos - mesmo que isso às vezes se dê através de conflitos e desgostos.

to top

Muito aconchego

O carinho e as demonstrações físicas de afeto deste relacionamento têm um efeito profundamente positivo sobre os sentimentos de Tom, dando-lhe a sensação de segurança, satisfação e felicidade pessoal. É provável que ele se sinta "à vontade" na parceria, independente dos conflitos que possam surgir entre vocês dois, e que a auto-estima e a certeza dele no direito de ser amado sejam bastante reforçadas pelo carinho e aprovação autênticos que recebe. A necessidade de P% sentir-se querido e de integrar-se se fará sentir com mais força. Provavelmente ele terá as duas coisas nesta parceria, e a profunda satisfação que isso traz é uma das coisas mais positivas do vínculo.

to top

A aprendizagem da auto-sustentabilidade

Os obstáculos e limitações inerentes ao relacionamento podem exercer um efeito prejudicial sobre a tranqüilidade emocional e a sensação de segurança de seu parceiro. Isso não quer dizer que haja algo de extraordinariamente difícil com a relação, mas sim que Tom tem uma vulnerabilidade peculiar aos desafios que o vínculo coloca, podendo sentir-se às vezes cansado, carente e solitário porque as necessidades afetivas básicas dele estão, por alguma razão, deixando de ser atendidas, por mais que vocês dois se esforcem para vencer os obstáculos. Certamente esta é para Tom uma difícil lição de auto-suficiência, pois é provável que sempre exista alguma dificuldade entre vocês (como, aliás, em qualquer relacionamento) e que ele simplesmente precise tornar-se um pouco mais resistente e capaz de alimentar-se sozinho quando o relacionamento, por si só, não puder satisfazer todas as as necessidades dele. Só que há algo potencialmente mais criativo em ação aqui que o simples imperativo de ajeitar a armadura e enfrentar os leões. Ele poderia transformar essa situação tão frustrante em algo bastante criativo, pois os desafios do relacionamento podem ajudar Tom a ser mais realista diante da vida e do amor, mais auto-suficiente e mais tolerante em sua reação às pessoas. Provavelmente ceder à autocomiseração e à autocomplacência para obter de você a segurança que precisa seria para ele uma má idéia, pois não é você, mas sim a própria química do relacionamento a responsável por contrariar os desejos dele. Contudo, se Tom se dispuser a aceitar uma maior independência afetiva na parceria e buscar parte do alimento emocional que precisa através de canais mais individuais, o efeito transformador do relacionamento sobre os sentimentos e necessidades pode na verdade trazer à vida dele uma satisfação e uma maturidade emocional bem maiores.

to top

Aprendendo artes marciais

O lado dinâmico deste relacionamento tem o dom de estimular em Tom a energia e a paixão, tanto sexualmente quanto em termos de competência e segurança na busca de objetivos de vida. Provavelmente o erotismo de seu parceiro será profundamente mobilizado, mas também o serão a impaciência e o espírito competitivo - talvez a ponto de surpreender a ele mesmo se tiver sido até então uma pessoa relativamente autocontrolada. Caso encontre algum obstáculo para obter o que quer, seja do relacionamento ou da vida, talvez ele se mostre muito impetuoso, insistente e mesmo briguento. No geral, o inflamar das paixões é para ele uma experiência positiva, pois lhe dá um tremendo impulso sexual, além de deflagrar a vitalidade física e a sensação de potência na vida. Mas é também um tanto explosivo e, por isso, ele terá de aceitar também um certo grau de pirotecnia. Além disso, este relacionamento não pode proporcionar tudo que ele quer; esta relação simplesmente incendeia a natureza desejosa de Tom, tornando-o mais consciente das próprias necessidades. Por conseguinte, ele deve procurar ficar alerta, desfrutando do estímulo, mas mantendo ao mesmo tempo um pouco de paciência e objetividade.

to top

Ativando os potenciais criadores do parceiro

Do ponto de vista criativo, Tom também pode beneficiar-se com o relacionamento, pois é provável que ele ative tanto a imaginação e a capacidade criadora quanto a capacidade de expressão que ele possui.

to top

Carruagens de fogo

É provável que a sensação de competência de seu parceiro seja profundamente mobilizada pela expansividade e pela energia inerentes a este relacionamento. Mesmo que antes ele não se tenha deixado orientar por metas, esta parceria tem o dom de torná-lo mais consciente do que quer e induzi-lo a desejar realizarois objetivos dele com mais ardor. O relacionamento também evoca uma sensação de possibilidades futuras que estimula em Tom a necessidade de ir em busca da concretização dos potenciais não vividos, com mais garra e coragem que nunca. Talvez ele até descubra uma faceta inédita na própria personalidade: uma determinação férrea que não é muito amiga das concessões - e uma dose respeitável de gênio quando essa vontade é contrariada. Provavelmente ele se tornará uma pessoa mais forte, honesta e direta por ação do relacionamento. E talvez ache também que esta relação lhe dá sorte de alguma maneira, graças ao reforço da auto-estima e da sensação de controle sobre a própria vida.

to top

A mente e o espírito do parceiro ganham nova vida

Assim como afeta sua visão de mundo e sua disposição mental, o relacionamento também influi sobre as de Tom. E, graças à mobilização de determinados aspectos da mente e doespírito, ele pode ampliar muito os próprios horizontes.

to top

Aprendendo a rir

Este relacionamento pode ser mental e espiritualmente muito inspirador para Tom, graças ao tipo de comunicação nele existente. A relação mental estabelecida entre vocês dois provavelmente despertará nele a imaginação e o senso de possibilidades futuras, permitindo-lhe ampliar os horizontes físicos e mentais. Como constela também o senso de humor dele, de algum modo esta parceria estimula seu parceiro a ver o lado engraçado mesmo dos piores dilemas, independente das dificuldades emocionais mais profundas que vocês possam enfrentar. Ainda que antes ele tendesse a uma visão mais prosaica e pragmática da vida, o relacionamento tem o dom de intensificar otimismo diante do futuro e a fé que seu companheiro tem nos próprios potenciais.

to top

Sobriedade no pensar

Há algo no tipo de comunicação existente neste relacionamento que parece bloquear a capacidade de expressão de Tom, pois a relação mental entre vocês dois pode mobilizar certas áreas da sua personalidade dele que, desde a infância, provocam-lhe uma sensação de desconforto ou mesmo inadequação. O resultado é que, em algum nível, seu parceiro pode achar que não é suficientemente bem articulado ou "inteligente", e isso pode trazer-lhe de volta possíveis dificuldades relativas à fala e à educação de uma maneira muito incômoda. Ele pode tentar defender-se dessas vulnerabilidades criticando o relacionamento ou tornando-se demasiado rígido e intolerante na forma de pensar. Com qualquer dessas reações, estaria inconscientemente bloqueando o fluxo da comunicação dentro do relacionamento. Agora ele está mais sujeito que em outros relacionamentos a magoar-se com as palavras, podendo usá-las como arma para esconder a própria ansiedade. Todavia, se for mais honesto diante da questão da timidez ou inadequação, ele conseguirá curar antigas feridas, além de aprofundar-lhe as idéias e o poder de raciocínio e expressão.

to top

CAPÍTULO IV

to top

QUESTÕES MUITO PROFUNDAS

to top

1. Padrões básicos do relacionamento em ação dentro de você

O potencial de transformação do seu relacionamento com Tom pode ser maior do que vocês imaginam. Todos os vínculos importantes entre os seres humanos ativam muitos níveis da personalidade, e alguns desses níveis são inconscientes e passam despercebidos. Todos nós levamos nossos próprios problemas e pressuposições para o relacionamento com outra pessoa. Um relacionamento envolve não só a química entre duas personalidades, mas também nossas imagens inconscientes daquilo que é ser um homem ou uma mulher. Essas imagens interiores são moldadas em parte por nosso convívio com o primeiro homem e a primeira mulher que conhecemos, o pai e a mãe. Mas talvez o mais importante é que elas também refletem profundas verdades ocultas a respeito da essência do nosso próprio caráter. Quanto menos conscientes estivermos desses aspectos mais profundos de nós mesmos, mais provável que os projetemos e representemos às cegas - e às vezes de uma forma destrutiva - em nossos relacionamentos. As imagens interiores do homem e da mulher que todos trazemos dentro de nós são na verdade retratos de nossas necessidades, expectativas e potenciais. Elas podem ser influenciadas e até distorcidas pelas nossas experiências de infância, mas são basicamente inerentes a nós enquanto indivíduos. Elas têm aspectos positivos e negativos, e nós temos a liberdade de expressar a ambos. Como as pessoas são por natureza complexas e multifacetadas, nós temos mais de um desses retratos interiores do masculino e do feminino. E cada relacionamento profundo que estabelecemos na vida pode acionar um aspecto diferente do nosso mundo interior, apresentando-nos desafios diversos e provocando-nos diferentes reações.

O relacionamento que você e Tom criaram, por ser uma coisa viva e independente, influi no mundo interior de ambos, deflagrando imagens inconscientes da masculinidade e da feminilidade de uma maneira que talvez vocês nem sempre percebam. É como se os dois estivessem vivendo com uma terceira pessoa, que exerce uma sutil porém poderosa influência em seus sentimentos e comportamento quando estão juntos. Essa é a verdadeira alquimia do relacionamento, já que ambos se transformam com as energias surgidas entre vocês. Alguns desses efeitos podem ser muito positivos e outros, extremamente inquietantes. A maioria das interações humanas envolve um misto de ambos os tipos. É provável que, mais cedo ou mais tarde, esse relacionamento desperte antigos padrões e sentimentos da infância porque as imagens interiores do masculino e do feminino que você e Tom trazem para o relacionamento são influenciadas pelo passado. Isso lhes dá a chance de descobrir em si mesmos potenciais ainda intocados, além de enfrentar e curar antigas mágoas e feridas. Você e seu parceiro podem reagir de modo criativo e produtivo a esse despertar de seu mundo interior, usando o que aprenderem a seu próprio respeito para mudar suas atitudes e sua forma de expressão. Ou podem culpar qualquer coisa ou qualquer um por seus problemas, criando uma grande confusão, se preferirem assim. Você e o parceiro talvez não possam mais fazer os ingredientes voltarem ao que eram antes de assar o bolo. Mas têm muitas opções em termos de como lidar com o que esse relacionamento deflagra em vocês.

to top

Um espírito pragmático e competente

Independente da sua definição consciente da feminilidade, dentro de você há uma imagem da mulher como aquela que constrói e realiza. Em seu lado sombrio, porém, essa imagem é representada pela figura da megera. Essa imagem é profundamente ativada em você pelo relacionamento com Tom. Sua melhor representação mitológica está nas misteriosas amazonas, mulheres-guerreiras da costa do Mar Negro que venceram em suas lutas e criaram uma sociedade independente, com suas próprias leis e costumes. A amazona na verdade não é uma figura maternal, embora no mito essas mulheres-guerreiras tivessem tido filhos e os criassem com devoção. Tampouco é uma mulher "masculinizada" ou "assexuada": conforme a mitologia, Pentesiléia, a bela rainha das amazonas, é a amante do herói grego Teseu. A amazona é uma imagem ancestral e arquetípica da força e da capacidade de realização inerentes ao princípio feminino. Esteja você consciente disto ou não, esse impulso em direção à realização no mundo concreto faz parte da estrutura de sua própria natureza. É possível, contudo, que na infância você tenha presenciado a frustração dessa energia em sua mãe, se ela não tiver tido oportunidade ou coragem de seguir uma carreira ou atividade profissional. Por essa razão, talvez você precise analisar e resolver alguns conflitos e inseguranças inconscientes próprios em torno do sucesso e da realização material, tanto no trabalho quanto no relacionamento com o parceiro.

É provável que você sempre tenha visto em sua mãe um exemplo de tenacidade, determinação e senso de responsabilidade. Essas qualidades, você também tem de sobra, mesmo que ainda não tenha podido expressá-las plenamente. A paciência, o realismo e a capacidade de compromisso inerentes a sua imagem interior da mulher possibilitam-lhe dedicar-se com afinco e lealdade a qualquer meta prática que você quiser. Por essa razão, será muito bom se você tiver uma vida profissional própria e gratificante, independente do relacionamento com Tom. Porém sua mãe pode ter sido frustrada nas ambições que nutria devido a uma grande necessidade de segurança e à dependência da aprovação social. Nesse caso, ela pode sem querer ter criticado muito a você e suas habilidades - não porque deixasse de amar a filha ou de desejar para você o melhor, mas sim porque levava consigo uma certa inveja inconsciente, proveniente da própria frustração. É provável que, com isso, sua auto-segurança tenha sofrido um certo abalo. Por isso, vale a pena você analisar as áreas de sua vida que lhe dão medo de correr riscos ou pôr seus talentos à prova. Se você não concretizar seus potenciais, não será por falta de capacidade - será por medo de tentar.

Sua imagem interior da mulher a dota de uma energia e um espírito batalhador tremendos. Além disso, ela lhe incute uma necessidade de desafio e drama que não pode ser inteiramente satisfeita através do relacionamento. Isso não se deve a algo de "errado" com o relacionamento, mas sim ao fato de ninguém poder satisfazer totalmente todas as necessidades emocionais e criativas de outra pessoa. Você precisa de um palco em que atuar e de uma causa a que abraçar, já que tem garra e inventiva para atingir muita coisa em termos práticos. Todavia, quando era criança talvez você tenha visto esse mesmo espírito enérgico e batalhador ser bloqueado em sua mãe. Por conseguinte, é possível que tenha precisado enfrentar a inveja e a raiva inconscientes dela, manifestas de várias formas dissimuladas. Embora isso não signifique de forma alguma que você teve uma "má" mãe nem que deixou de ser amada, provavelmente implica uma certa dose de críticas ou de expectativas impossíveis, o que pode haver minado sua confiança na própria capacidade. Em virtude de sua profunda necessidade de ser profissionalmente reconhecida e apreciada, vale a pena você pensar grande. Mas pode ser que antes precise analisar o complicado laço que, desde a sua infância, vem unindo a inveja à competitividade inconscientes. Talvez seja preciso também ver com toda a objetividade o modo como o seu medo de se ver presa e frustrada, como sua mãe foi, pode estar dificultando o equilíbrio eficaz entre suas metas profissionais e os requisitos emocionais de seu relacionamento.

to top

O desafio do sucesso

Sua imagem interior da mulher reflete também uma forte competitividade, a qual exige que você encontre os desafios certos em sua vida profissional. Por isso, talvez o melhor seja você procurar trabalhar como autônoma, independente de hierarquias e organizações que possam sufocá-la ou cercear sua iniciativa e sua imaginação criadora.

Como sua veia de atriz é um tanto acentuada, você provavelmente não se satisfará dedicando-se em silêncio a uma carreira que lhe traga recompensa financeira, mas não aplauso. Pelo fato de precisar ocupar o centro do palco em alguma área da vida, é especialmente importante que você possa dar vazão a esse protagonismo fora do relacionamento com Tom porque, se reprimir essa necessidade de reconhecimento, pode sentir muita inveja e ressentimento se o parceiro conseguir os elogios que, no fundo, você tanto deseja para si. É provável que os problemas decorrentes da inveja - tanto sua em relação a outras pessoas quanto destas em relação a você - ocupem um lugar preponderante em sua vida profissional e pessoal, podendo dar lugar a certos conflitos, particularmente em termos de competitividade diante de outras mulheres. É possível que houvesse muita competição e inveja inconscientes entre você e sua mãe, embora isso de forma alguma signifique que não houvesse também um amor muito profundo. Só que você pode estar sendo inconscientemente levada de volta ao mesmo tipo de situação em sua relação com as pessoas de seu próprio sexo, não só na vida profissional quanto em seu relacionamento com Tom. Acima de tudo, o que você precisa é competir e vencer de forma honrada, realizando no mundo uma meta que seja sua e fazendo jus a todo o aplauso que isso merece. Isso lhe permitirá curar qualquer ferida que você possa ter trazido da infância, além de restabelecer e revigorar sua fé em si mesma.

A imagem da mulher dinâmica e capaz que é parte tão importante de sua essência feminina necessita urgentemente de ser canalizada no mundo. E isso tem de ser feito de uma forma que lhe permita encontrar o estímulo e o desafio criativos que você precisa para sentir-se viva e realizada. De modo algum isso exclui sua satisfação no relacionamento com Tom. Tampouco exige uma postura social ou politicamente militante ou agressiva. A imagem interior da amazona não é "contra" os homens nem "contra" os atributos femininos mais tradicionais. Em vez disso, ela contribui com um elemento positivo e dinâmico para seu temperamento, permitindo-lhe encontrar muita satisfação na busca de metas práticas e na obtenção de auto-suficiência material e criativa. Caso você se frustre nesse aspecto, não será porque o resto do mundo é "sexista". Será mais provável que você esteja inconscientemente trazendo pressupostos e expectativas muito negativos por causa do que viu na infância. E sua própria raiva inconsciente pode criar-lhe muito mais problemas que qualquer atitude coletiva que você encontre. Você não é nem a redentora de sua mãe nem um receptáculo para a raiva e a frustração dela. Se conseguir lidar com essas questões com percepção, compaixão e realismo, você conseguirá encontrar um equilíbrio próprio, que lhe permitirá gozar da estabilidade do relacionamento e, ao mesmo tempo, das recompensas de uma vida profissional produtiva.

to top

2. Padrões básicos do relacionamento em ação no parceiro

Tom também traz consigo imagens e padrões de reação que se ativam com o relacionamento. Assim, também é receptivo ao potencial de transformação desse vínculo. E, embora o relacionamento possa envolver às vezes conflitos e incômodas auto-análises, ele pode vivenciar mudanças profundas e positivas graças justamente a isso.

to top

A encarnação do espírito

Independente da definição consciente que seu parceiro tenha do "masculino", dentro dele há uma imagem do homem como eterno jovem, um espírito livre, o filho especial e dileto dos deuses. Seu relacionamento com você dá vida a essa imagem com uma força tremenda. Na mitologia, essa imagem é freqüentemente representada por Hermes, o deus ardiloso, que regia o viajante e o errante e servia de mensageiro entre o céu e a terra. Embora essa imagem juvenil e inconstante possa não estar de acordo com as imagens patriarcais mais convencionais da masculinidade e do "macho", ela é um retrato ancestral e arquetípico de uma das faces da masculinidade e faz parte da estrutura do mundo interior de Tom, esteja ele consciente disso ou não. A face mais criativa dessa figura interior está no espírito de aventura, na mente astuta, inspirada e infinitamente fértil e no dom que ele tem de sempre ver a vida como algo interessante e cheio de possibilidades, independente de idade ou circunstância.

Há muito de travesso e escorregadio na juvenil imagem que seu parceiro tem da masculinidade, e isso provavelmente lhe incute um senso muito forte, ainda que inconsciente, de estar isento das responsabilidades morais e materiais das pessoas comuns. Por sentir-se especial, ele pode ressentir-se não apenas das obrigações e restrições acarretadas por qualquer relacionamento em que haja compromisso, mas até mesmo dos ritos de passagem mais básicos, como envelhecer ou assumir a responsabilidade pelas conseqüências das escolhas que fizer na vida. Mesmo que não tenha consciência desses sentimentos, ele tende a tentar fugir da monotonia da vida cotidiana de várias maneiras: o grandioso drama de um caso de amor secreto, a emoção das viagens, o glamour da fama, o desafio dos esportes radicais ou simplesmente um mundo de fantasia criado por ele mesmo, no qual o presente (inclusive este relacionamento) é apenas provisório, e a "vida real" está sempre em algum lugar do futuro. O problema mais profundo que subjaz a essas tendências escapistas é na verdade um grande ressentimento pelo fato de ser mortal, pois o eterno jovem mítico é o filho dos deuses. De fato Tom é especial - embora isso não signifique que seja melhor que os outros - porque possui uma imaginação fértil, um coração generoso e um espírito irreprimível de diversão e aventura. Mas um dos fatores que contribuem a incapacidade de encontrar a melhor expressão para essa imagem interior pode ser o fato de, na infância, ele ter visto o próprio pai sentir-se preso e ressentido pelo fato de sua vida estar passando.

Todavia, ele provavelmente desenvolveu outros pontos fortes para equilibrar esse espírito pujante, podendo inclusive ter banido o eterno jovem da consciência e da vida porque este entra em choque com outros aspectos da personalidade dele.

to top

O desafio da realidade mundana

Na natureza de seu parceiro há também um outro lado que é profundamente responsável e preso de uma forma quase compulsiva à segurança material e à aprovação social. Isso pode fazê-lo sentir-se muito culpado pelo desejo de horizontes ilimitados, pois lhe parece algo "egoísta" e "irresponsável". Se conseguir encontrar um equilíbrio entre esse aspecto mais sóbrio de seu eu masculino e o espírito alegre e expansivo do eterno jovem, ele será capaz de respeitar e colocar em ação os próprios dons de imaginação e intuição e, ao mesmo tempo, desfrutar da satisfação de uma vida mais sossegada ao seu lado.

Mas é provável que ele esteja dividido entre os pólos do compromisso e da liberdade e que tente lutar contra os elementos que julga mais irresponsáveis dentro de si mesmo. Assim, pode nutrir um senso exagerado de dever e ambição material, mas este no fundo decorre de uma profunda ansiedade diante da possibilidade de perder a segurança emocional, e não a financeira. Para dizer de uma forma simples, por não se dar o devido valor, torna-se suscetível ao que os outros pensam dele. E o eterno jovem pode então ficar restrito às atividades extracurriculares a que ele possa dedicar-se sem destruir a estrutura de sua estabilidade material e social. Isso certamente provocará uma intensa frustração, além de depressão e sensação de prisão. É provável que ele tenha testemunhado em seu pai essa mesma divisão entre o espírito livre e o homem de família. Agora, enfrenta o mesmo dilema arquetípico de que sofria o pai. É possível que Tom descubra, também, que o lado travesso do eterno jovem tem muita dificuldade em aceitar qualquer tipo de autoridade exterior e que, mesmo que ele tente encaixar-se nas estruturas mais sólidas do cotidiano, uma voz rebelde ou recalcitrante continua incitando-o (talvez inconscientemente) contra as instituições e figuras patriarcais - sejam elas os patrões, guardas de trânsito, fiscais do imposto de renda, o governo conservador, a polícia ou qualquer outro "substituto do pai" que ameace sufocar sua liberdade e sua criatividade nascente. No relacionamento, ele pode oscilar entre sentir-se cerceado e sentir-se tão responsável que acaba cerceando você. Talvez o problema não esteja no relacionamento em si, mas sim num conflito interior, independente do que você possa ser ou fazer, que ele poderá solucionar se aprender a buscar a segurança através da auto-estima e do respeito por si mesmo, e não nas estruturas externas.

O espírito do eterno jovem que há em Tom, que encontra em Hermes, senhor dos viajantes, uma imagem tão apta, é assim contrabalançado por um elemento mais estável e potencialmente muito positivo. Esse elemento propicia a ele força, tenacidade e paciência para canalizar inspirações para projetos criativos que tragam recompensas no plano material, emocional e espiritual. Além disso, essa polaridade pode ajudá-lo a obter uma rara combinação no relacionamento com você: alegria e emoção ao lado de lealdade e compromisso. Mas é importante que ele aceite o fato de que os extremos desses dois aspectos do caráter dele têm de sofrer algum tipo de restrição em algum nível, se é que ele quer vivê-los em harmonia, e não em constante guerra interna. O excesso de dedicação às responsabilidades materiais não é bom para Tom, mesmo que o faça sentir-se emocionalmente mais seguro, pois ele necessita de espaço para ser espontâneo e levantar vôo. Vale a pena ele trabalhar com você para criar um relacionamento que dê ampla margem à aventura, à liberdade, aos projetos criativos comuns e à possibilidade de mudança e desenvolvimento. A falta absoluta de raízes tampouco é boa, pois ele necessita do apoio que só algum tipo de vida doméstica pode oferecer.

A imagem arquetípica de Hermes, eterno jovem e senhor dos viajantes e errantes, está presente com toda a força na tessitura da vida interior de seu parceiro, influindo muito sobre o tipo de homem que ele é - tanto no relacionamento com você quanto na interação com as pessoas de uma maneira geral. Esse espírito imensamente criador pode infundir visão, entusiasmo e fé à vida dele, a despeito de ele talvez não ser inteiramente talhado para os aspectos mais restritivos da vida tradicional em família. Embora precise de uma certa responsabilidade e estrutura para dar base e forma e esse espírito interior, ele precisa também de dar ouvidos a essa voz quando ela gritar por ar. Pois se conseguir encontrar canais - no relacionamento, no trabalho e no lazer - que lhe permitam espaço para sonhar e voar, Tom verá que esse espírito brincalhão não vai derrubar as estruturas estáveis que vier a construir. Se ele o renegar, esse espírito travesso pode pôr abaixo o edifício através dos atos inconscientes de seu parceiro ou manifestar sua frustração através da depressão e de sintomas psicossomáticos. Caso Tom não compense esse aspecto jovial com um pouco de realismo e disciplina, ele o fará viver uma vida provisória, sem substância nem produtividade, sempre buscando "esse dia" que nunca chega. Mas se contiver o espírito de Hermes sem o massacrar, ele pode ter tudo.

to top

CAPÍTULO V

to top

CONCLUSÃO

Como há tanto tempo vêm dizendo muitos psicólogos, dramaturgos, poetas e romancistas, sem os relacionamentos, nós jamais nos conscientizaríamos de nós mesmos. É preciso que uma outra pessoa reflita, como num espelho, aquilo que somos, seja no nível mais superficial da imagem pública ou no mais profundo nível da identidade essencial. Platão afirmou certa vez que nós vislumbramos na face do ser amado o deus que rege nossa alma. Pode-se dizer que ali nós podemos vislumbrar também nossos próprios demônios. Nenhum mapa astrológico, seja interpretado pela perícia de um astrólogo ou pela capacidade mais limitada de um computador, pode dizer-nos se devemos ou não nos envolver com uma determinada pessoa, se o relacionamento é "bom" ou "mau" ou se vai perdurar. O arbítrio, a criatividade e a compulsão do ser humano sempre desafiam mesmo as mais cuidadosas previsões astrológicas e psicológicas. Mas a percepção daquilo que nos atrai numa pessoa, do que criamos com ela e de como isso nos modifica pode nos dar instrumentos para mais opções e mais criatividade e menos compulsões. Se um relacionamento tem o poder de transformar, inevitavelmente nos causará sofrimento - principalmente o que provém do abandono do nosso antigo eu. Se pudermos reconhecer que o único momento em que podemos sentir dois corações baterem em uníssono é no útero materno, conseguiremos abordar nossos relacionamentos tanto com realismo quanto com idealismo. Os alquimistas da Idade Média sabiam que o ouro que buscavam era o ouro humano, e não o metal. Se nós conseguirmos resgatar um pouco dessa visão, estaremos mais bem equipados para realizar a grande e misteriosa obra alquímica que é amar outra pessoa. to top

APÊNDICE

to top

A perspectiva do Horóscopo do Relacionamento

Ao desenvolver o Horóscopo do Relacionamento, Liz Greene partiu da experiência profissional com clientes que queriam uma abordagem astrológica de seus relacionamentos pessoais. Na maioria das vezes, esses clientes já estavam vivendo um relacionamento havia um certo tempo, talvez um ano ou dois, se não mais. Os começos cheios de êxtase e romantismo já haviam cedido lugar a um intercâmbio mais realista e profundo. Os aspectos mais sombrios de ambas as personalidades a essa altura já se haviam revelado, provocando o afloramento de problemas e conflitos que geralmente resultavam no desejo de compreender melhor a dinâmica em ação.
O interesse de duas pessoas pela análise astrológica do relacionamento pode não ser o mesmo. Uma delas pode, inclusive, ser bem cética diante da astrologia. Mas é claro que a outra pessoa pode estar muito interessada - e essa outra pessoa, neste caso é você. Você pode fazer sozinha uma consulta para discutir seu relacionamento com Tom. O Horóscopo do Relacionamento é elaborado da seguinte maneira: ele se dirige a você como a pessoa que encomendou a análise, referindo-se a Tom como "seu parceiro". Assim, o horóscopo não se dirige a ambos os parceiros, mas só a um. Entretanto, o conteúdo refere-se, de modo simétrico, a ambos.

Se você quiser mostrar seu Horóscopo do Relacionamento a Tom, deve sugerir que ele leve isso em conta enquanto o lê, fazendo as devidas alterações no texto. Entretanto, se isso lhes parecer inadequado, vocês poderão encomendar uma segunda cópia com o texto dirigido especialmente a ele e referindo-se a você como "sua parceira".
Para encomendar o Horóscopo do Relacionamento com o texto direcionado para Tom, mande um e-mail para order@astro.com e inclua o código de pedido (TPRE, TRPP etc), bem como o número completo do seu Horóscopo do Relacionamento. Esse número está na parte inferior da janela do título e na parte inferior esquerda de cada página. Esse segundo relatório está disponível por um preço bastante reduzido (isso pode variar um pouco conforme o país).

to top

Técnica astrológica

Para criar o Horóscopo do Relacionamento, três mapas são examinados: os mapas astrais de ambos os parceiros e um terceiro, composto e calculado segundo o método do ponto intermediário. Para a compilação do texto da interpretação, são levados em conta os seguintes fatores astrológicos principais: cotejamento de aspectos dos dois mapas astrais, temas dominantes no mapa composto, aspectos entre este e os dois mapas astrais e certos temas desses dois mapas que são ativados ou pelo mapa do parceiro ou pelo mapa composto.

to top

Leitura complementar

O Horóscopo do Relacionamento toca em muitos elementos de ambos os mapas astrais, mas concentra-se particularmente nos que são relevantes aos temas e padrões da relação. Após a leitura do presente horóscopo, você ou seu parceiro podem interessar-se por uma análise mais detalhada de sua própria personalidade, para além da perspectiva do relacionamento. Nesse caso, recomendaríamos a
ANÁLISE ASTROLÓGICA PROFUNDA
de Liz Greene (disponível em nosso site).

Leitura recomendada sobre a astrologia aplicada a temas do relacionamento:

"Os Astros e o Amor", de Liz Greene: uma visão divertida, porém profunda dos signos do zodíaco conforme o comportamento que os caracteriza nos relacionamentos.

"Relacionamentos", de Liz Greene: uma abordagem perspicaz dos relacionamentos que elabora uma síntese da astrologia e da psicologia profunda.


Dados astrológicos utilizados para Horóscopo do Relacionamento
para Rita Wilson (Feminino)
Data de nascimento 26 de outubro 1956 Hora loc.: 9:03
Lugar Los Angeles, CA (US) U.T.: 17:03
118w15, 34n03 Tempo sid.: 11:30:10

POSIÇÕES PLANETÁRIAS
Planeta Signo Graus
Sol Escorpião 3°15'36 na casa 11
Lua Leão 2°43'06 na casa 8
Mercúrio Libra 22°15'36 na casa 11
Vênus Virgem 23°54'53 na casa 10
Marte Peixes 14°51'01 na casa 3
Júpiter Virgem 22°53'06 na casa 10
Saturno Sagitário 1°39'52 na casa 12
Urano Leão 6°51'50 na casa 8
Netuno Escorpião 0°16'24 na casa 11
Plutão Virgem 0°07'22 na casa 9
Nódulo Verd. Escorpião 29°16'40 na casa 12
Quíron Aquário 6°30'23 na casa 2

POSIÇÃO DAS CASAS (Placidus)
Ascendente Sagitário 8°37'53
2ª Casa Capricórnio 10°29'32
3ª Casa Aquário 16°22'37
Fundo do Céu Peixes 21°52'44
5ª Casa Áries 22°14'53
6ª Casa Touro 17°05'18
Descendente Gêmeos 8°37'53
8ª Casa Câncer 10°29'32
9ª Casa Leão 16°22'37
Meio do Céu Virgem 21°52'44
11ª Casa Libra 22°14'53
12ª Casa Escorpião 17°05'18

e Tom Hanks (Masculino)
Data de nascimento 9 de julho 1956 Hora loc.: 11:17
Lugar Concord, CA (US) U.T.: 18:17
122w02, 37n59 Tempo sid.: 05:19:30

POSIÇÕES PLANETÁRIAS
Planeta Signo Graus
Sol Câncer 17°28'36 na casa 10
Lua Leão 9°51'55 na casa 11
Mercúrio Câncer 5°47'20 na casa 10
Vênus Gêmeos 22°50'10 na casa 10
Marte Peixes 17°20'09 na casa 6
Júpiter Virgem 0°21'39 na casa 12
Saturno Escorpião 26°30'56 na casa 3
Urano Leão 1°39'14 na casa 11
Netuno Libra 27°38'41 na casa 2
Plutão Leão 26°59'36 na casa 12
Nódulo Verd. Sagitário 7°31'51 na casa 3
Quíron Aquário 10°14'54 na casa 5

POSIÇÃO DAS CASAS (Placidus)
Ascendente Virgem 21°45'30
2ª Casa Libra 17°37'28
3ª Casa Escorpião 17°42'04
Fundo do Céu Sagitário 20°41'40
5ª Casa Capricórnio 23°54'33
6ª Casa Aquário 24°40'18
Descendente Peixes 21°45'30
8ª Casa Áries 17°37'28
9ª Casa Touro 17°42'04
Meio do Céu Gêmeos 20°41'40
11ª Casa Câncer 23°54'33
12ª Casa Leão 24°40'18

Horóscopo Composto Comum

POSIÇÕES PLANETÁRIAS
Planeta Signo Graus
Sol Virgem 10°22'06 na casa 11
Lua Leão 6°17'30 na casa 10
Mercúrio Leão 29°01'28 na casa 10
Vênus Leão 8°22'32 na casa 10
Marte Peixes 16°05'35 na casa 5
Júpiter Virgem 11°37'23 na casa 11
Saturno Escorpião 29°05'24 na casa 2
Urano Leão 4°15'32 na casa 9
Netuno Libra 28°57'33 na casa 12
Plutão Leão 28°33'29 na casa 10
Nódulo Verd. Sagitário 3°24'16 na casa 2
Quíron Aquário 8°22'39 na casa 4

POSIÇÃO DAS CASAS (Placidus)
Ascendente Escorpião 0°11'42
2ª Casa Escorpião 29°03'30
3ª Casa Capricórnio 2°02'20
Fundo do Céu Aquário 6°17'12
5ª Casa Peixes 8°04'43
6ª Casa Áries 5°52'48
Descendente Touro 0°11'42
8ª Casa Touro 29°03'30
9ª Casa Câncer 2°02'20
Meio do Céu Leão 6°17'12
11ª Casa Virgem 8°04'43
12ª Casa Libra 5°52'48