Horóscopos Harmônicos

como encomendar

Os horóscopos harmônicos baseiam-se no mesmo princípio da ressonância, como os sons harmônicos (ou sons concomitantes), os quais estão presentes em cada horóscopo. O zodíaco integral (360º) é tomado como uma tonalidade básica representada pelo número um (1). Utilizando uma vibração elevada, poderíamos “provocar” uma oscilação mais rápida no círculo, por assim dizer, e investigar quais planetas trabalham juntos neste padrão particular. Por exemplo, o quarto harmônico implicará todos os planetas conectados pelas quadraturas (90º ou a divisão do círculo em quatro partes). Na carta harmônica, estes planetas formam conjunções. O número correspondente a cada “vibração” influencia a interpretação.

Apesar do risco de se cair no simplismo, pode-se dizer que o estudo dos harmônicos ao mesmo tempo em que amplia a teoria dos aspectos diferencia-se enormemente dela. 

Simbolismo numérico e aspectos 

Os aspectos implicam relações favoráveis, desfavoráveis e ambivalentes entre os planetas. Apesar de a interpretação depender em grande parte da natureza dos planetas envolvidos, essa visão deriva largamente do tradicional simbolismo dos números 1,2,3 e 4. Quando o círculo é dividido pelo número 1, o resultado dá 360º ou 0º, a distância que define uma conjunção. A divisão por 2 resulta-nos em 180º (oposição); a divisão por 3 gera-nos o trígono (120º). Quando o círculo é dividido por 4, obtemos uma quadratura (90º). 

O número 1 simboliza a unicidade de todo ser e em conseqüência dois planetas em conjunção convertem-se numa totalidade unificada. O número dois é a separação desta unicidade em duas polaridades, por exemplo masculino e feminino, superior e inferior, yin e yang etc., provocando uma certa tensão entre opostos. O número 3 simboliza um esforço criativo - da tese e da antítese nasce uma síntese. Geralmente, os planetas em trígono estão no mesmo elemento. Conseqüentemente, se apóiam e complementam-se entre si. O número 4 é a matéria, a lei cumprida, aquilo que já foi realizado. Sua correspondente, a quadratura, é geralmente difícil, um lado obstruindo ao outro, a incapacidade de ceder.

Aspectos menores e Harmônicos 

Considerando o exposto, podemos nos perguntar o que é feito da divisão do círculo por outros números, como 5,6,7,8,9 e 10. Chegamos assim aos chamados aspectos menores, o que vale dizer o sextil, a semiquadratura, o semiquartil, o semiquintil ou decil. Entretanto, apenas chega-se a estes aspectos e seus múltiplos por intermédio de cálculos. Para além disso, a interpretação dos aspectos menores não possuem significado tão claro como a dos aspectos maiores.

O uso da técnica dos harmônicos permite, pois, concentrar-se numa pré-determinada divisão do círculo, ao invés de buscar aspectos menores. Assim, a divisão a que submetemos o círculo será a única escolha a ser feita, seja por 5, por 57 ou por 228, e uma delas deve contemplar o significado simbólico do número de escolhas. Ao escolher um número, por exemplo, 36, pode-se calcular um tipo de horóscopo auxiliar, que poderá ser utilizado numa analise posterior. 

Harmônicos Aplicados  

Ao se empregar a carta harmônica correspondente ao 36, pode-se observar que planetas formam ângulos de 10º (360 ÷ 36= 10) e logo estarão em conjunção. Pode-se por exemplo tomar o número 36 como indicativo da habilidade em resolver facilmente os problemas: 36 = (2 x 2) x (3 x 3), onde a tensão entre opostos e o esforço para se obter uma solução sejam várias vezes multiplicados. Neste caso, a 36ª harmônica poderia nos contar sobre os problemas a serem enfrentados por um indivíduo, bem como a abordagem para solucionà-los da maneira mais fácil. Dentro da 36ª harmônica, pode-se usar os aspectos maiores, pode-se comparar a harmônica com a carta natal, pode-se relacionar os trânsitos às posições harmônicas de eventos etc. Finalmente, a 36ª harmônica pode ter relação com o 36º ano da vida, já que esta será a 36º vez - o número de vezes em que se completou a jornada ao redor do Sol e o indivíduo será sensível a esta freqüência.

Quando trabalhamos com harmônicos, uma das dificuldades em que se pode esbarrar consiste na determinação do significado específico de cada harmônico; em outras palavras, de descobrir qual é o valor simbólico de cada fator numérico. Na prática, os números são reduzidos aos múltiplos daqueles números ou aspectos cuja interpretação é tida como segura, como o exemplo mencionado. Outro sistema para se chegar ao significado dos altos valores é recorrer às somas cruzadas ou outras práticas matemáticas e numerológicas. Teoricamente, pode-se calcular uma infinita quantidade de horóscopos harmônicos a partir de uma carta natal. Acaba-se debatendo entre recorrer a um vago misticismo numerológico ou trabalhar visando uma sistemática avaliação do tema por meio de estudo comparativo.

Bibliografia 

John M. Addey, Harmonics in Astrology, Fowler & Co. Trata-se da mais abrangente obra sobre o tema, com instruções pormenorizadas acerca de cálculos, interpretação e aplicação dos harmônicos. 

Michael Harding u. Charles Harvey, Working with Astrology, Arkana 1990, De fácil leitura, o trabalho apresenta uma introdução aos harmônicos com numerosos exemplos práticos. Um excelente manual prático. 

David Hamblin, Harmonic Charts, Aquarian Press.  John Addey, autor da primeira obra citada, prefacia este livro, sugerindo-o como importante obra sobre o tema.

Tradução para o Português: Maria-Fernanda Alves Guimarães (Brasil)

Astro-Databank
Astro-Databank
Astro Wiki
AstroWiki
Posições actuais dos planetas
23-Jul-2014, 03:13 UT/GMT
Sol0Leão13'12"
Lua17Gêmeos54'25"
Mercúrio13Câncer15'21"
Vênus5Câncer29'15"
Marte28Libra28' 9"
Júpiter1Leão29'16"
Saturno16Escorpião38'53"
Urano16Áries30'29"r
Netuno7Peixes7'27"r
Plutão11Capricórni49'49"r
Nodo Lun.true23Libra27'59"r
Quíron17Peixes17'20"r
Explanations of the symbols
Mapa do momento
Astrologer watching the sky through a telescope, by Eugene Ivanov
Publicidade
Loading