•    
    Posições actuais dos planetas
    21-Out-2017, 11:30 UT/GMT
    Sol2815'37"10s51
    Lua1733'18"12s15
    Mercúrio640'53"14s00
    Vênus846' 1"2s03
    Marte2911' 4"1n23
    Júpiter222' 1"11s20
    Saturno2340'51"22s16
    Urano2627' 6"r9n39
    Netuno1144'49"r8s01
    Plutão1658'56"21s47
    Nodo Lun.true2147'55"r14n14
    Quíron2511'31"r1n42
    Explanations of the symbols
    Mapa do momento
| Meu Astro | Forum | FAQ
A Casa 2
Dana Gerhardt

Como um menino levado soltando um camundongo numa sala cheia de cheerleaders, tente lançar o assunto de dinheiro num encontro de pessoas com mentalidade metafísica. Observe quantas correrão para subir nas mesas. Quando se está discutindo a Casa 2, há que se falar de dinheiro. Porém, na maioria dos círculos espiritualistas, dinheiro é uma palavra suja. Desejá-lo é uma afronta ao espírito, e decididamente fora de moda (exceto, é claro, para aqueles professores espirituais cujas mãos estão sempre abertas para doações). Tampouco a astrologia está isenta disso. Já ouvi mais de uma vez que cobrar por leituras de mapa é uma blasfêmia, porque a astrologia é um "dom" (talvez isso explique a sua motivação de provar que é uma "ciência"). Seguidores da Nova Era, por outro lado, gostam de dinheiro. Recitarão afirmações e mantras mágicos para conseguir mais. Se você não tem o suficiente, eles argumentam, é um sinal de que seus pensamentos não estão assim tão bons.

Seja o dinheiro sujo ou mau – ou inspirado pelo espírito – ou, no caso mais provável, energético mas neutro, "Como é que eu ganho mais?" é uma das 3 perguntas mais comuns na cabeça da maioria dos clientes. Frequentemente é acompanhada pela lamentação "Ah! Se eu não tivesse que ganhar dinheiro". É trágico o fato de o mundo esperar que sejamos pintores de parede, vendedores de seguros e agentes de crédito quando nossas almas clamam por personas mais enaltecidas, sermos artistas, filósofos, aventureiros. Ter que ganhar dinheiro parece um desvio arrasador. Ouço dizer que Deus precisa tanto de lavadores de pratos como de reis, mas então por que é que Deus, em vez disso, não planta em nós um desejo ardente de lavar pratos? Esse dilema é especialmente marcante para a geração que tem Plutão em Leão, cujo sonho de autoexpressão criativa é tão aguçada, embora tenham sido criados por pais com Plutão em Câncer, para quem o dinheiro, e sua segurança e status, era o prêmio maior.
Além de relacionamentos amorosos, pouca coisa provoca tanto desejo, ansiedade, arrependimento e confusão. A astrologia situa o status financeiro de uma pessoa, assim como as atitudes e condições que o ajudam ou impedem, na Casa 2. Se quiser desvendar seus próprios mistérios monetários, é por essa casa que você deve viajar. Porém, o que encontrar lá terá a chave para muito mais do que apenas a sua conta bancária.

Em Contratos Sagrados, a médica intuitiva Caroline Myss identifica o terreno energético da Casa 2. (1) Embora Myss não seja astróloga, ela tem um domínio aguçado de energias arquetípicas. Para diagnosticar a condição da sua Casa 2, ela sugere olhar para uma área da vida na qual você se sinta continuamente desempoderado. Embora esse conflito possa vir à tona em áreas associadas a outras casas – seus relacionamentos (Casa 7) ou sua carreira (Casa 10) - sua abordagem desempoderada, sugere ela, provavelmente terá origem nas atitudes negativas em sua Casa 2. Em outras palavras, a chave para o seu poder no mundo, ou a falta dele, está aqui.

A Casa 2 é uma casa sucedente. Ou seja, ela sucede ou segue uma casa de ângulo importante. As casas angulares (1, 4, 7 e 10) são, como escreve John Frawley, a "chave estrutural para o mapa, como as vigas principais de um telhado". (2) Planetas em casas angulares são mais fortes, têm mais poder de ação. Eles definem os pilares da sua vida: sua personalidade, seu lar e família, seus relacionamentos, sua carreira. Um planeta transitando numa casa angular frequentemente trará mais mudanças dramáticas do que o mesmo planeta transitando numa outra casa. Trânsitos angulares podem iniciar um tema que sobrevive por um longo tempo depois do trânsito ter passado.
Isso não quer dizer que as casas sucedentes sejam menos importantes. Na verdade, sua significância está atrelada à casa anterior. As casas sucedentes desempenham necessariamente um papel de apoio. A Casa 5 sucedente, por exemplo, governa filhos, romance e criatividade – mas juntas, elas têm um trabalho a fazer. Como atividades, elas incentivam mais a autoessência alimentada pelo lar e pela família na Casa 4 angular. Analogamente, o aprofundamento da intimidade (financeira e sexual) da Casa 8 sucedente testa e/ou fortalece as parcerias forjadas na 7. De modo similar, redes sociais na Casa 11 podem firmar ou minar o status profissional desenvolvido na Casa 10 angular.

O papel da Casa 2, portanto, é apoiar seja qual for a entidade que ganhou vida na 1. Uma Casa 2 vigorosa não apenas assegura a sua sobrevivência; ela pode fazer de você uma força para lutar. Se você fosse uma nação, por exemplo, sua Casa 2 descreveria seus ativos nacionais, seu sistema bancário, a saúde de suas exportações e cultivos. Se você fosse um país declarando guerra, encontraria na Casa 2 do mapa da guerra os seus aliados, a sua munição e as suas armas. Analogamente, se você fosse o autor de um processo na justiça, a Casa 2 do mapa do processo mostraria as pessoas depondo a seu favor. Uma Casa 2 forte pode fazer a diferença entre ganhar e perder.

A Casa 1 mostra a sua vinda ao mundo e a 2 mostra o que o mantém aqui. Ela encerra tudo o que você pode chamar de "meu". Através da 2 você se estende em direção ao mundo e firma o seu ser. Quando bebê, isso começa ao reconhecer exatamente os seus próprios dedos das mãos e dos pés, a comida da qual se apodera com a boca, o urso de pelúcia com o qual ninguém pode dormir exceto você. À medida que cresce, você tem que continuar o processo de firmar-se, o que continua aprofundando o seu processo de autodescoberta da Casa 1. Continua aprendendo sobre quem você é a partir das coisas que quer ter, dos recursos que tem que utilizar, do valor que atribui a si mesmo.

A 2 rege tanto aquilo o que o dinheiro pode comprar (posses e recursos materiais) quanto aquilo o que não pode (talentos, autoestima, e valores). Se você estiver infeliz na sua carreira, o trabalho que está realizando talvez não faça uso de seus talentos naturais – descritos pelo conjunto formado por signo, regente e planetas na Casa 2. A Lua posicionada ou regendo a 2, por exemplo, sugere fortes recursos intuitivos, sensibilidade emocional, um desejo de nutrir. A menos que essa Lua esteja em Capricórnio, Virgem, ou Touro, uma carreira como contador pode ser uma tortura. Talvez você goste do que faz, mas isso não paga o suficiente. Por que é que o seu colega de trabalho marcha até a sala do chefe e exige um aumento quando você não o faria nem se sua vida dependesse disso? Ele tem uma conjunção Mercúrio/Marte assertiva na 2 enquanto você tem um Sol autossabotador em quadratura com Plutão.

O terreno da sua Casa 2 tem que ser trabalhado. Você tem que transformar o que encontrar lá. Quando criança, essa casa era um verdadeiro Jardim do Éden. Tudo aquilo de que você precisava - dedos dos pés, comida e ursinhos de pelúcia – era provido magicamente. Entretanto, quando você cresceu, aprendeu que os jardins têm que ter manutenção. As videiras precisam ser podadas, as árvores frutíferas têm que ser plantadas, as flores precisam ser fertilizadas. A Terra é um paraíso, mas é também repleta de realidade. Pragas podem destruir o seu jardim, predadores podem destruir os seus cultivos. Se você não aprender como aumentar a produção do seu jardim, suas necessidades não serão atendidas, seus desejos não poderão ser satisfeitos. Se esperar que o maná caia do céu, morrerá de fome.

Em outras palavras, você tem que cair na real nessa casa. Tem que aprender a usar, proteger e administrar seus recursos, ou ficará desfavorecido. Qualquer pessoa que tenha problemas com dinheiro é simples e obviamente ingênua quanto a isso.

John tem 49 anos. Ele não tem nenhuma poupança e um monte de dívidas. Em grande parte de sua vida adulta, John tem lutado para manter vários empregos de salário mínimo. Nos últimos dez anos, tem vivido às custas da namorada. O benéfico Júpiter no diligente Virgem rege a cúspide da sua Casa 2. John é um artista e artesão talentoso. Seus designs de jóias em mosaico são verdadeiramente inspirados. "São como pinturas na pedra", disse entusiasmada uma amiga certa vez. Entretanto, John raramente fabrica suas jóias. Mesmo em suas épocas mais produtivas, tem sido incapaz de sustentar-se. Conversando com John, soube que seu pai, um carpinteiro e designer de sets dos estúdios de Hollywood havia advertido seu filho repetidas vezes a não trabalhar com suas mãos. Ressentido por sua vida de trabalhador braçal, seu pai concluiu que se alguém trabalhar com suas mãos, não vai ganhar dinheiro algum. O artista na Casa 2 de John ficou paralizado e contorcido diante dessa pesada afirmação.

O regente Júpiter da Casa 2 de John é, por sua vez, regido pelo planeta das mãos e da destreza, Mercúrio. Ambos estão em aspecto bem difícil com Plutão. Uma pessoa geralmente não tem o poder de usar planetas em aspecto difícil com Plutão até que algo se transforme. Em grande parte, John tem se sentido paralizado – incapaz de produzir sua arte, incapaz de fazer qualquer outra coisa. Considerando que as mãos de John são seus melhores recursos, ao desvalorizá-las, seu pai essencialmente lhe disse que ele não tinha valor. E em grande parte de sua vida adulta, financeiramente ou não, John vem provando inconscientemente que isso era verdade.

Patti tem Júpiter na Casa 2 em Câncer, em conjunção com a Lua e Urano. Na primeira vez em que veio me ver, ela tinha problemas com dinheiro também. Patti é uma mulher talentosa, de boa formação, mas seu recente histórico de trabalho inclui uma lista de empregos de baixa remuneração, nenhum dos quais ela gostava particularmente. Na verdade, ela acabara de sair de um daqueles empregos e queria saber que caminho tomar dali em diante. Ela detestava ser dependente economicamente do marido.

Foram necessárias algumas sessões para desvendar os segredos da Casa 2 de Patti, mas aos poucos eles foram se revelando. Quando criança, Patti observava as críticas implacáveis do seu pai contra a sua mãe sempre que esta gastava qualquer quantia em dinheiro. Patti decidiu então segurar (Câncer) todo dinheiro que ganhasse. Poupando sua mesada, poderia ter a aprovação do pai. Mais à frente, trabalhar para ter seu próprio dinheiro passaria a ser importante também, porque significava independência e liberdade como mulher (Lua/Júpiter/Urano). No mínimo, significava estar livre das críticas de um marido!

A conjunção da Casa 2 de Patti é uma dádiva; ela tem talentos em abundância para explorar. Quando adolescente, interessava-se por música, mas a desaprovação retumbante do seu pai golpeava-a fortemente. "Não dá para ganhar dinheiro com isso", zangava-se ele. Então Patti seguiu os passos do pai e recebeu diploma na área dele. Curiosamente, porém, ela tampouco naquilo conseguiu ganhar dinheiro. Por fim, Patti desvendou o mistério no fundo da sua Casa 2: a desvalorização de seus dons criativos pelo pai era traduzida como a equação subliminar "Você só ganha dinheiro quando faz aquilo que não ama". Ela acedeu a um histórico de empregos que detestava. Seu ressentimento contra essa barganha mantinha seus salários baixos.

Um dos maiores problemas com as atitudes e valores da Casa 2 é que, pelo menos inicialmente, eles são recebidos. Lembro-me de estar sentada no consultório de um terapeuta alguns anos atrás, reclamando que eu era um fracasso porque não dirigia uma Mercedes. "Mas Dana," meu terapeuta respondeu, "você nunca me pareceu uma pessoa que se importasse com símbolos de status tão vazios!". Foi um momento libertador. Meu pai queria me ver numa Mercedes; aquilo teria sinalizado que sua filha chegara finalmente ao sucesso. A ironia disso é que, anos depois, de fato, eu comprei um carro de luxo (embora não uma Mercedes). Vênus rege a cúspide da minha Casa 2; gosto de itens de luxo! No momento em que comprei o carro, tinha aumentado meus ganhos consideravelmente. Tinha finalmente crescido em direção aos meus valores financeiros.

Escrevendo sobre a Casa 2, Dane Rudhyar apresenta uma ideia importante: temos que transformar esse território para fazer caber nosso propósito e destino individuais. (3) Se não o fizermos, seremos meros servos do passado, agentes de fantasmas, nossas vidas sendo vividas por nossos ancestrais. Os bens têm que ser usados, diz Rudhyar. Isso significa imprimi-los com o ritmo de nossa individualidade – sejam eles bens materiais, ou nossos dons naturais, ou o dinheiro que gastamos. Temos que iniciar o trabalho com a Casa 2 e dar a suas posses um significado pessoal (sendo dessa maneira que a Casa 2 verdadeiramente dá suporte à Casa 1). Rudhyar aconselha a dedicarmos o que tivermos para quem somos, pois é o ser que dá significado ao ter. "Nada é mais fútil e espiritualmente vazio do que ter sem ser, e isso é verdade para todos os tipos de posse". (4)

John tem a sorte de conviver com uma mulher que acredita em seu talento. Mas anos de seu apoio amoroso não fizeram nada pelo desenvolvimento de John como artista. Foi somente quando Lysa deu um basta e exigiu que ele começasse a conquistar a sua parte, que John correu os riscos emocionais de sustentar a si próprio. Lysa tem um bom tino para os negócios e supre grande parte da motivação pela agora incipiente carreira dele. Mas os passos excruciantes de divulgar o seu trabalho, seja sentando-se dentro de uma barraca numa feira de artesanato, ou mesmo ouvindo sobre como clientes receberam suas peças encomendadas, cabem todos a John. Ele está amadurecendo, embora seja doloroso trocar de pele. É preciso coragem. John não o teria feito sem a necessidade premente de ganhar dinheiro.

É por isso que fico desconfiada quando ouço as pessoas reclamarem do quanto a pressão para ganhar dinheiro acaba com a vida espiritual ou interfere na busca pessoal. Espírito e matéria são inextricavelmente ligados. Encontramo-nos em corpos físicos, na terra, precisando estabelecer relação com outras coisas materiais por boa razão. A matéria dá forma ao espírito. Que melhor maneira de crescer e desenvolver a alma do que em contato com o materialismo cortante? Se pudéssemos simplesmente fantasiar ou "intentar" nossa caminhada em direção ao crescimento, em algum momento desceríamos do éter?

A astrologia moderna atribui a Vênus a regência da Casa 2. A astrologia tradicional faz de Júpiter e Touro seus co-significadores. Todos três podem ser importantes para se ter uma visão clara da Casa 2. Vênus certamente descreve os gostos de uma pessoa, o estilo que ela prefere que seja mantido. Para avaliarmos a auto-estima de alguém, aspectos de Vênus podem revelar uma história importante. Mas ajuda também ver onde a força terrena e estabilizadora de Touro está aplicada. Além disso, o Nodo Norte atualmente em Touro (no mês de dezembro de 2004) acrescenta ênfase nas questões da Casa 2. Coletivamente, alguns reagirão com um desejo maior de gastar dinheiro em segurança (financiando a guerra contra o terrorismo, por exemplo). Outros sentirão uma necessidade de arrumar as finanças da nação (cuidando do déficit e do desemprego). Na esfera individual, muitos estarão focados em colocar suas finanças em dia.

Júpiter é o planeta da fortuna. Você não consegue avaliar o potencial de fortuna de uma pessoa sem determinar a força desse planeta. Dito isso, há algum tempo que a seguinte constatação me intriga: as pessoas que conheci com as maiores dificuldades financeiras frequentemente têm Júpiter regendo ou posicionado na Casa 2 – enquanto que as mais bem-sucedidas frequentemente têm um Saturno de Casa 2. Isso vai de encontro à sabedoria popular, segundo a qual Júpiter traz boa sorte, e Saturno, azar.
Talvez porque não vivemos mais no mundo tradicional – quando a fortuna da família significava o próprio destino da pessoa, quando ascender socialmente era difícil, quando Saturno descrevia os limites de uma vida em vez dos esforços para superá-los. Júpiter traz uma expectativa de privilégio – embora a maioria dos que conheci com Júpiter posicionado ou regendo a Casa 2 venham de vidas de classe média. Mesmo assim, seu senso de merecimento é forte. Não importa o saldo real de sua conta bancária, tendem a se sentir seguros quanto ao futuro. "Algo virá", dizem eles. E algo geralmente vem. John, por exemplo, sempre teve casa e boa comida, assim como dinheiro para comprar sapatos, para pagar a sua massagista e a conta do dentista, apesar de ficar anos sem receber salário.

Júpiter rege a Casa 2 de minha irmã. Saturno está posicionado na minha. Quando ambas estávamos grávidas, fiquei preocupada em como administrar as obrigações que viriam, os custos da creche, plano de saúde do meu bebê, roupas, fraldas, comida. Minha irmã estava tranquila e feliz. Ela vivia da aposentadoria por invalidez e o governo cobria todas as despesas. Eu ganhava seis vezes mais que a minha irmã – mas saber quem tinha a sorte maior pode ser uma questão de "cara ou coroa". A diferença entre Júpiter e Saturno me faz lembrar da fábula do gafanhoto e da formiga. A formiga trabalha o verão todo enquanto o gafanhoto brinca como se não houvesse amanhã, até que chega o inverno e não há comida. Tenho sido uma formiga com Saturno na Casa 2. Economizo e trabalho duro. Mas conheço muitos gafanhotos jupiterianos que brincam o verão todo e ainda assim não passam fome quando vence a conta do inverno. Parece haver espaço para ambos neste mundo. Então deixarei que você decida – qual planeta é uma bênção na 2 e qual deles é a maldição.

Eu poderia falar sobre o meu Saturno de Casa 2 neste artigo todo. Mas tive um gostinho do espírito despreocupado do gafanhoto na última vez em que Júpiter esteve em trânsito na minha Casa 2. Um novo espírito de confiança entrou em minha vida, trazendo uma orgia de auto-estima que começou no dia em que Júpiter cruzou a cúspide da Casa 2. Era como se um vento de bons negócios tivesse soprado e inflado as minhas vendas. Comecei a valorizar a mim mesma. Um bocado. E sob a sobrancelha erguida do meu cuidadoso Saturno, sempre com culpa e medo de comprar as coisas, comecei a gastar dinheiro sem me desculpar. Quase todo fim-de-semana se tornou um passeio ao shopping.

Uma vez que Júpiter entrou em minha Casa 3, perdi parte do excesso daquele período (quem poderia ir às compras, eu estava ocupada demais com documentos!). Entretanto, minha recentemente encontrada autoestima se manteve. Na verdade, meus ganhos aumentaram dramaticamente não com Júpiter na minha 2, mas depois de ele entrou na minha 3. Claramente, isso se deveu às sementes positivas plantadas no trânsito anterior. Comecei um novo ciclo de doze anos que foi bem diferente daquele que viera antes.

É claro que dinheiro não é tudo. Nem é o que eu mais gosto na minha Casa 2. Todas as lutas e sucessos nela são mais profundos do que os dólares, embora o dinheiro seja um bom começo para um rápido diagnóstico da saúde de sua Casa 2. Veja seus ativos e sua conta bancária. O que eles dizem sobre a sua relação com o elemento terra? Depois, veja suas posses. Elas refletem a sua individualidade? Você as possui ou elas a você? E quanto aos talentos da sua Casa 2? Estão sendo utilizados? E, mais importante, você continua a transformar esse terreno, garantindo que a sua Casa 2 tenha atitudes de poder em vez de derrota?
Eu trabalhei com um colega que tinha um stellium de planetas na 2, inclusive uma Vênus em Virgem. O dinheiro não era a força motriz da vida de Ed, mas ele gostava do que podia comprar. Na verdade, um dos meus passatempos favoritos no refeitório era ouvir Ed romantizar sua mais nova compra. Fosse sobre comida ou móveis, ou o assoalho de madeira de lei na casa que ele acabara de comprar, ele tinha uma maneira de descrever posses materiais com tanto amor e apreço, que você poderia jurar que cada uma era a coisa mais fina, deliciosa do mundo. Vez ou outra, eu via ou provava algo de que ele falava e na verdade aquilo me parecia pequeno e sem brilho. Mas que bênção tê-lo visto primeiro através dos olhos de Casa 2 mais desenvolvidos de Ed. A Casa 2, afinal de contas, arruma o palco para nossos prazeres físicos e confortos. Isso nos lembra de alegrarmo-nos com coisas terrenas!


Notas:
  1. Carolyn Myss, Sacred Contracts (Harmony Books, 2001), p. 342. (Nota do tradutor: Carolyn Myss, Contratos Sagrados, ed. Rocco, 2003).
  2. John Frawley, The Real Astrology Applied (Apprentice Books, 2002), p. 156.
  3. Dane Rudhyar, The Astrological Houses (CRCS Publications, 1972), p. 64.
  4. ibid., p. 65.

MOONPRINTS de Dana Gerhardt

Visite Popular entre os leitores de "The Mountain Astrologer" por quase duas décadas, esse belo relatório faz uma análise profunda das suas bases emocionais. Você ganhará novos insights sobre sua Lua de nascimento – sua fase, signo, aspectos e casa. Descubra seu propósito de vida, talentos ocultos e zonas de perigo através dos nodos lunares. Use a Lua para posicionar-se a tempo – através dos trânsitos com a Lua, o signo e casa da sua Lua progredida, datas para dois ciclos de lunação progredida, mais um ano de luas nova e cheia ao redor do seu mapa. Você vai querer ler todas as páginas desse relatório, feito para agradar tanto a estudantes de astrologia iniciantes quanto a avançados.
Moonprints em mooncircles.com

Traduzido do inglês por Rômulo Craveiro de Sousa Tartaruga (Brasil)

Publicidade
Posições actuais dos planetas
21-Out-2017, 11:30 UT/GMT
Sol2815'37"10s51
Lua1733'18"12s15
Mercúrio640'53"14s00
Vênus846' 1"2s03
Marte2911' 4"1n23
Júpiter222' 1"11s20
Saturno2340'51"22s16
Urano2627' 6"r9n39
Netuno1144'49"r8s01
Plutão1658'56"21s47
Nodo Lun.true2147'55"r14n14
Quíron2511'31"r1n42
Explanations of the symbols
Mapa do momento
Astrologer watching the sky through a telescope, by Eugene Ivanov
Publicidade
Por ser um dos maiores portais de astrologia, a WWW.ASTRO.COM dispõe de vários recursos gratuitos sobre o tema. Com interpretações astrológicas de alta qualidade feitas por alguns dos maiores astrólogos do mundo, como Liz Greene e Robert Hand entre outros, muitos horóscopos gratuitos e uma infinidade de informações sobre astrologia para iniciantes e profissionais, a www.astro.com é o endereço número um em astrologia online.
Homepage - Horóscopos Gratuitos - Astro Loja - Compreender a Astrologia - Ephemeris - Autors und Staff - Meu Astro - Consulta Directa ao Atlas - Sitemap - FAQ - Forum - Contato